Universidade Federal do Paraná

Menu

+ UFPR

UFPR segunda melhor universidade em inovação do Brasil

Dafne Salvador     1 de outubro de 2018 - 17h32

Foi divulgado nesta segunda-feira (1) o Ranking Universitário Folha (RUF). A Universidade Federal do Paraná foi classificada em 2º lugar entre todas as universidades brasileiras – públicas e privadas – no critério de Inovação. A UFPR é a melhor universidade do Estado e a 7ª melhor do país, segundo o ranking nacional, que avaliou 37 cursos dos 159 da UFPR. Destes, 34 ocupam o primeiro lugar de qualidade no estado e 23 estão entre os 10 melhores do Brasil.

Foram categorizadas 196 instituições, públicas e privadas, a partir de indicadores de pesquisa, inovação, internacionalização, ensino e mercado. A UFPR ficou a apenas 5.23 pontos da primeira colocada, a Universidade de São Paulo (USP), que teve nota final de 97.52, em um máximo de 100 pontos. Em seguida, estão a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com 97.29, e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com 96.38.
 
 UFPR ocupa o lugar de melhor universidade do Paraná pelo sétimo ano consecutivo

A UFPR manteve-se como a melhor instituição do Paraná em 2018 e a única do estado entre as 10 melhores do Brasil, segundo o RUF. Das cinco categorias avaliadas, a Universidade lidera quatro: Ensino, Pesquisa, Mercado e Inovação.

O ranking avaliou, ainda, 37 cursos dos 159 da UFPR. Destes, 34 ocupam o primeiro lugar de qualidade no Estado. Dentre eles, 23 estão entre os 10 melhores do Brasil: Administração (8º), Agronomia (7º), Arquitetura e Urbanismo (6º), Biologia (9º), Ciências Contábeis (5º), Comunicação (9º), Design (6º), Direito (5º), Economia (7º), Educação Física (7º), Engenharia Ambiental (7º), Engenharia Civil (6º), Engenharia de Produção (8º), Engenharia Elétrica (9º), Engenharia Química (7º), Farmácia (8º), Geografia (9º), Medicina (8º), Medicina Veterinária (10º), Odontologia (8º), Química 9º), Serviço Social (8º) e Turismo (5º).

Entenda os critérios de avaliação

A qualidade de ensino, de pesquisa, avaliação do mercado, inovação e internacionalização são os cinco critérios que compõem a nota das universidades públicas e privadas no Ranking Universitário Folha. Para avaliar a qualidade do ensino, por exemplo, o ranking considera quatro subindicadores: a proporção de professores com doutorado e mestrado, de professores com dedicação integral e parcial, a nota no Enade e a opinião de professores indicados pelo Ministério da Educação (MEC) para analisar a qualidade dos cursos superiores.

No quesito “qualidade de pesquisa”, que corresponde a 42% do total da avaliação, considera-se o total de trabalhos científicos publicados, citações, publicações, captação de recursos para pesquisa e proporção de pesquisadores com alta produção acadêmica. A avaliação do mercado é medida pelo desempenho das instituições em uma pesquisa realizada pelo instituto Datafolha, que conta com a participação de mais de 2 mil responsáveis pela contração de profissionais para o mercado. Esse critério corresponde a 18 pontos do total.

A internacionalização e a inovação contam, cada uma, 4 pontos no resultado final. A primeira considera o número de citações de trabalhos da instituição por grupos de pesquisa internacionais e a proporção de publicação feita em coautoria internacional. A segunda diz respeito ao número de patentes solicitadas pela instituição.