Universidade Federal do Paraná

Menu

Extensão e Cultura

UFPR oferece 27 cursos na área de letras abertos à comunidade

Superintendência de Comunicação Social     1 de julho de 2020 - 13h31

Estão abertas as inscrições para os Cursos Livres, organizados pelos alunos de mestrado e doutorado em Letras da Universidade Federal do Paraná (UFPR), junto com o Programa de Pós Graduação em Letras (PPGL). Ao todo são 27 cursos nas áreas de Literatura e Linguística, ministrados pelos próprios alunos que serão ofertados de forma totalmente remota durante os meses de julho, agosto e setembro. As inscrições vão até 05 de julho, mas as vagas são limitadas. Qualquer pessoa interessada pelos temas pode participar.

Os Cursos Livres são uma iniciativa do PPGL para divulgar e compartilhar o conhecimento científico com a comunidade, alunos da UFPR e de outras instituições de ensino. Nesse ano são ofertados cursos de diferentes temáticas, no formato de Grupos de Leitura e Oficinas. Os Cursos Livres têm duração de 20 a 30 horas e oferecem certificado de presença e participação para todos os inscritos.

Segundo a comissão organizadora dos Cursos Livres, “é de grande importância neste período de isolamento social ofertarmos os Cursos Livres de maneira remota, utilizando os recursos disponibilizados pela UFPR, para mantermos um engajamento entre a universidade, seus alunos e a comunidade”.

Criados no triênio 2010-2012, os Cursos Livres eram conhecidos como Tópicos Especiais de Leitura (TEL) e ganharam aos poucos o formato atual de cursos destinados à comunidade acadêmica e não acadêmica. Entre 2017 e 2019 foram ofertados 62 cursos livres, integralizando 1440 horas de extensão: uma média de 21 cursos livres e 480 horas de atividades de extensão por ano, que alcançaram, nesse período, um total de 464 participantes.

Serviço
Período de inscrições – de 29/06 a 05/07
Informações e inscrições – http://cursoslivresppglufpr.blogspot.com/
Instagram – https://www.instagram.com/pgletrasufpr/

Veja informações completas sobre os cursos

Área de literatura
INTRODUÇÃO ÀS ARGONÁUTICAS DE APOLÔNIO DE RODES: ÉPICA E PAISAGENS SONORAS
Descrição: Literatura do período Helenístico. Épica. Leitura completa das Argonáuticas. Representação do som na literatura.
Público-alvo: Alunos dos cursos de Letras Clássicas (graduação e pós-graduação) e público em geral / comunidade externa. Sem pré-requisitos
Ministrante: Vinicius Ferreira Barth é mestre em Literatura pela UFPR e tradutor da épica helenística Argonáuticas. Editor da R.Nott Magazine, revista virtual de arte e cultura.
Início: 30/07 Término: 03/09 Dia/Horário: quintas-feiras – 10h às 12h

POÉTICA DA IMPESSOALIDADE
Descrição: O curso tem como objetivo a leitura e discussão de poemas em que o foco seja a despersonalização encontrada no monólogo dramático de Robert Browning, Lorde Alfred Tennyson e T. S. Eliot; nas personae de Ezra Pound e nos heterônimos de Fernando Pessoa.
Público-alvo: Por nos determos principalmente sobre traduções de poemas em inglês, o curso é destinado a todos os que desejam se aprofundar na leitura crítica de poesia, quer sejam os interessados da comunidade interna (alunos de pós-graduação e graduação), quer da comunidade externa (alunos de outras IES e comunidade em geral).
Ministrante: Guilherme de Oliveira Delgado Filho
Início: 07/08 Término: 11/09 Dia/Horário: sextas-feiras – 10h às 12h

INÍCIOS DO ROMANCE: TRÊS NARRATIVAS DE TRANSIÇÃO
Descrição: O curso livre Inícios do Romance tem como proposta a leitura de três obras literárias de diferentes períodos e locais: O Castelo de Otranto (1764) de Horace Walpole da Inglaterra, O Lazarilho de Tormes (1554) da Espanha e O Conto do Cortador de Bambu do início do século X do Japão. São todas narrativas ficcionais em prosa que não foram aceitas pelas elites letradas de suas épocas, mas que eram apreciadas pelo público leitor devido ao seu valor de entretenimento. A partir da leitura e discussão dessas obras, o debate sobre o romance como gênero, suas características e contextos de surgimento vai ser incentivado a partir da resposta dos próprios participantes em relação à fruição das narrativas. Da mesma forma que essas obras eram lidas séculos atrás pelo seu valor de entretenimento, seria possível elicitar respostas similares atualmente? Além disso, como obras transicionais na história do romance, como os elementos experimentais e emprestados de outros gêneros influenciam a leitura dessas obras?
Público-alvo: tanto a comunidade externa quanto interna da UFPR. Como o objetivo do curso é a leitura e discussão guiada das obras literárias, todas disponibilizadas em português e de linguagem acessível, conhecimentos acadêmicos prévios na área de literatura ou domínio de língua estrangeira não serão necessários.
Ministrante: Mariana Okimoto
Início: 15/07 Término: 17/08 Dia/Horário: quartas-feiras – 14h às 16h

PARA LER BENJAMIN, ADORNO E CELAN
Descrição: Este Curso Livre, em formato de grupo de leitura, tem como proposta a leitura e discussão de textos pertinentes à reflexão da lírica no pós-guerra no contexto de língua alemã. Para isso, opta-se pela leitura de textos de autores, Walter Benjamin, Theodor Adorno e Paul Celan, que problematizam o fazer poético e o trabalho com a palavra dentro de um contexto cultural moderno e profundamente abalado pelos horrores do século XX. As perguntas que movem as leituras são: como as transformações de ordem artística, social e política aparecem e são tratadas na obra desses escritores? Como pode-se aproximar as suas reflexões, pensamentos e estilo? Quais são as relações possíveis entre a cultura e a barbárie? Por fim, pretende-se também realizar um curto excurso na poética de Rose Ausländer, poeta a quem o ministrante vem dedicando o seu trabalho de dissertação de mestrado e que dialoga com as reflexões que serão abordadas.
Público-alvo: interessados em geral pelos autores ou pelas problemáticas colocadas na ementa. Não há nenhum pré requisito e não é necessário conhecimento de alemão.
Ministrante: Luiz Carlos Abdala Junior é mestrando em Estudos Literários com um projeto em que pesquisa e traduz a obra poética da autora Rose Ausländer.
Início: 15/07 Término: 16/09 Dia/Horário: quartas-feiras – 14h às 16h

LOBATO E O JECA
Descrição: Destacamos da obra de Monteiro Lobato um personagem em particular, o icônico Jeca Tatu. Pretendemos abordar alguns textos, ficcionais e não ficcionais, discutindo a trajetória deste importante personagem. A partir dos contos refletiremos sobre questões narrativas propriamente ditas. Ao considerarmos os textos não ficcionais, pretendemos abordar a pluralidade de visões de Lobato, em torno deste personagem, em diferentes momentos.
Público-alvo: O curso será destinado a estudantes e profissionais de Letras e áreas afins, que se interessem pela obra de Monteiro Lobato, tendo em vista a relevância de sua produção.
Ministrantes: Gustavo Krieger Vazquez, mestrando em Estudos Literários na UFPR. Bolsista CAPES/PROEX, pesquisa literatura regionalista pré-modernista;
Rodrigo Gonçalves Sobrinho, doutorando em Estudos Literários na UFPR. Técnico administrativo no IFPR, pesquisa a pobreza, a partir de textos jornalísticos do início do século XX.
Início: 16/07 Término: 17/09 Dia/Horário: quintas-feiras – 14h às 16h

GRUPO DE LEITURA: NARRATIVAS SOBRE GUERNICA
Descrição: Este grupo de leitura procura compreender a construção poética em diversas releituras da obra Guernica (1937), de Pablo Picasso. Olhando para narrativas visuais, cinematográficas, jornalísticas, poéticas, musicais e dramatúrgicas, buscaremos entender os temas e reflexões que permanecem nestas diferentes obras artísticas na contemporaneidade. Trazendo o contexto de Pós Primeira e Segunda Guerras e da Guerra Civil Espanhola, o trabalho visa interpretar a relação da obra com os problemas decorrentes deste período histórico (HOBSBAWM, 1995) e repensá-los no contexto atual político nacional e internacional. Como trataremos de diversos intertextos e intermídias criados a partir da obra Guernica, usaremos as discussões de Linda Hutcheon (1991) e Gérard Genette (2010).
Público-alvo: comunidade acadêmica e externa que tenha interesse nas discussões sobre intertextualidade/ intermidialidade, no estudo de obras e releituras de Pablo Picasso e no evento da Guerra Civil Espanhola.
Ministrantes: Caroline Marzani é formada em Teatro pela Faculdade de Artes do Paraná (2010). Possui mestrado em Estudos de Linguagens pela UTFPR (2017). É graduanda em Letras na UTFPR e doutoranda em estudos literários na UFPR.
João Gremski, nascido em Curitiba, se formou no curso de Letras pela UFPR em 2013 e defendeu seu mestrado em 2016. É atualmente doutorando em estudos literários pela mesma instituição.
Início: 07/08 Término: 11/09 Dia/Horário: sextas-feiras – 14h às 16h

IMAGEM, HISTÓRIA E TEORIA: POSSIBILIDADES DE LEITURA CRÍTICA
Descrição: Possibilidades de leitura crítica do texto literário. A leitura como relação e continuidade da obra. Leitura e imagem. Historicidade do texto literário. União entre crítica, história e teoria. O minicurso tem por objetivo valorizar as práticas de crítica que surgem a partir da experiência subjetiva do leitor e suas possíveis conexões. Dessa maneira, as leituras e discussões promovidas pelo grupo podem incentivar a atividade e a facilitar a relação entre leitor e texto literário.
Público-alvo: estudantes da graduação, pós-graduação e público geral que tenha interesse em conhecer, discutir, problematizar ou produzir a leitura crítica de texto literário.
Ministrante: Luiza Kozerski é graduada em Letras e mestranda em Estudos Literários. Pesquisa literatura brasileira contemporânea e, no mestrado, especialmente poesia.
Início: 13/07 Término: 17/08 Dia/Horário: segundas-feiras – 15h às 17h

WILSON BUENO: RELAÇÃO COM A DITADURA EM BOLERO’S BAR (1986)
Descrição: O presente curso livre tem como objetivo analisar e interpretar o livro de Wilson Bueno, Bolero’s Bar (1986), por meio de características específicas da forma e do conteúdo produzidos pelo autor. A importância dessa obra remonta a dois aspectos fundamentais: o primeiro, a inauguração de uma estrutura que não corresponde à grande parte da literatura que era feita no Brasil do período – década de oitenta – imputando, então, uma novidade de composição que flerta com a coesão e a coerência, subjugando a estrutura tradicional de início, meio e fim, e de frases compostas por sujeito, verbo e objeto. O segundo, de caráter conteudista, reflete um período de intensa transformação no cenário brasileiro e que marca para sempre a história do Brasil: a ditadura militar. Isso significa que Bolero’s Bar serve, além de peça da literatura, como um caderno de memórias, registrando a grande repressão e o medo do período em forma de contos. Temos, portanto, como objetivo maior, além da análise da obra, a recuperação de memórias da ditadura, já que relembrar é uma forma de conhecer e consecutivamente impedir que se repita.
Público-alvo: Este curso é destinado a todos que se interessam por literatura, sobretudo a brasileira, ou ainda pelo período da ditadura militar, entendendo que foi uma afronta à democracia, e um dos períodos mais sombrios da História do Brasil. A única leitura que deverá ser realizada previamente pelos participantes é a do livro Bolero’s Bar (1986), que será disponibilizado futuramente.
Ministrante: Daniele Santos
Início: 15/07 Término: 14/08 Dia/Horário: quartas e sextas-feiras – 15h às 17h

UMA LEITURA DRAMÁTICA DAS INVESTIGAÇÕES FILOSÓFICAS DE LUDWIG WITTGENSTEIN
Descrição: Esse curso livre propõe fazer uma leitura conjunta das Investigações Filosóficas de Ludwig Wittgenstein, de modo a fornecer uma porta de entrada à filosofia madura do autor. A ideia será fazer, na esteira das interpretações de Marjorie Perloff e Stanley Cavell, uma leitura que se demore em seu estilo, que deve ser compreendido como indissociável da sua filosofia. Decisiva nessa proposta de fazer uma abordagem literária das Investigações Filosóficas é a atenção às várias vozes do texto. Um caminho para compreender a ideia crucial (e controversa) de que o livro não possui uma doutrina ou uma teoria da linguagem é perceber que ele deve/pode ser lido como um texto dramático.
Público-alvo: O curso será uma leitura introdutória e conjunta das Investigações Filosóficas. Ele é aberto, não exige conhecimentos prévios e deve concernir aos interessados no filósofo ou no tema.
Ministrante: Mateus Toledo Gonçalves é formado em filosofia pela USP e atualmente é doutorando no PPGL/UFPR.
Início: 15/07 Término: 16/09 Dia/Horário: quartas-feiras – 15h às 17h

INTRODUÇÃO À LITERATURA FANTÁSTICA EUROPEIA: A HESITAÇÃO TODOROVIANA COMO CHAVE DE LEITURA DO FANTÁSTICO
Descrição: Este minicurso trata-se de um grupo de leitura conjunta do livro Introdução à literatura fantástica (publicado originalmente em 1970), de Tzvetan Todorov. O percurso proposto é a leitura por etapas desta obra e posterior discussão da aplicabilidade de sua premissa principal: a de que a hesitação é a chave para o estabelecimento do fantástico, que só existe na incerteza entre o estranho e o maravilhoso. Para esta etapa “prática” propõe-se a leitura e análise de alguns textos (preferencialmente contos) a serem selecionados em conjunto com os próprios participantes, partindo de sugestões de autores dos séculos XIX e XX, como E.T.A. Hoffman, Robert Louis Stevenson, Prosper Mérimée, Charles Dickens, Theophile Gautier, Guy de Maupassant, I.A. Ireland, Edgar Allan Poe, Saki, H.P. Lovecraft e Neil Gaiman, entre outros.
Público-alvo: comunidade acadêmica e não acadêmica, independente de vínculo com instituições de ensino superior. Curiosos, entusiastas e leitores consumidores de gêneros literários como fantástico, fantasia, estranho, terror, entre outros.
Ministrante: Arthur Aroha, doutorando em Estudos Literários. Tem entre seus principais interesses atualmente as poéticas e culturas da infância e gêneros como o fantástico e terror.
Início: 17/07 Término: 18/09 Dia/Horário: sextas-feiras – 15h às 17h

100 ANOS DE CLARICE
Descrição: No ano de 2020, Clarice Lispector comemoraria 100 anos. Para celebrar esse marco, nos propomos, com esse grupo de leitura, a realizar uma exploração conjunta de alguns textos da autora. A ideia é seguir a partir de linhas gerais que consideramos relevantes quanto à análise da obra da autora para abordá-la de maneira ampla. As linhas são: o feminino, a questão social, o inefável, a alteridade e a técnica. Para tanto, as leituras serão conduzidas tendo em vista o aparato teórico já publicado sobre a autora. Ainda assim, o foco será efetivamente os textos literários, que serão solicitados como leitura prévia aos encontros. Esses encontros acontecerão em seis dias e terão a duração de duas horas, em salas virtuais.
Público-alvo: todos aqueles interessados na obra da autora e que gostariam de conversar sobre e compartilhar diferentes pontos de vista acerca da temática em uma experiência de formação de leitores de Clarice, mais do que um contexto de aulas ministradas sobre um tema.
Ministrantes: Letícia Pilger da Silva: mestre em Estudos Literários na UFPR, pesquisadora de crítica literária feminista, Clarice Lispector e Paula Bonet, e professora de língua portuguesa e redação.
Valentina Thibes Dalfovo: Mestranda em Estudos Literários na UFPR, pesquisadora de literatura brasileira, Clarice Lispector e sua relação com a antropologia e a mística.
Início: 16/07 Término: 17/09 Dia/Horário: quintas-feiras – 19h às 21h

PARA ENTENDER A HISTÓRIA DO CINEMA
Descrição: O presente grupo de leitura, propõe-se, por meio de leitura e discussão de textos teóricos, traçarmos paralelos entre o cinema e a literatura percorrendo a história do primeiro em ordem cronológica para que possamos compreender o lugar do mesmo ao lado da literatura, demonstrando o diálogo constante e indissoluto entre as artes. Serão cotejados textos teóricos como os Sergei Eisenstein, André Bazin, Robert Stam, Annette Michelson, Alexandre Astruc, Stan Brakhage além de teóricos nacionais como Rogério Sganzerla, Paulo Emílio Salles Gomes, Ismail Xavier e Luiz Carlos Oliveira Jr.
Público-alvo: O curso se destina a jovens e adultos, comunidade externa, alunos de graduação e pós graduação que possuam interesse no diálogo interartes, sem necessariamente ter conhecimento prévio sobre o assunto.
Ministrante: Waleska Antunes
Início: 10/07 Término: 11/09 Dia/Horário: sextas-feiras – 15h às 17h

CRÔNICAS OITOCENTISTAS BRASILEIRAS E A SUA CONSOLIDAÇÃO COMO GÊNERO LITERÁRIO
Descrição: A proposta para esse curso é refletir sobre a crônica do século XIX enquanto gênero literário no Brasil, analisando suas características e singularidades. Para tal, vamos discutir alguns textos teóricos e compreender as formas pelas quais o gênero tem sido visto pela crítica, discutiremos os meios, possibilidades. Sem abandonar um olhar atual para essa produção do passado, buscaremos fontes teóricas arejadas e utilizaremos como objeto de pensamento as potencialidades da análise da série de crônicas produzidas para a seção Balas de estalo, no jornal carioca a Gazeta de notícias, na década de 1880.
Público-alvo: Pessoas das áreas das humanas e/ou com interesse no gênero crônica e a sociedade, com interesse em aprofundar e conhecer as potencialidades das crônicas do século XIX e, assim, refletir suas características nos dias atuais.
Ministrante: Vizette Priscila Seidel, mestra em Literatura pela Unesp e doutoranda pela UFPR, pesquisa sobre as crônicas da seção Balas de Estalo, na Gazeta de Notícias refletindo as estratégias narrativas de Machado de Assis e os demais colaboradores.
Início: 13/07 Término: 04/09 Dia/Horário: sextas-feiras – 16h às 18h

GRUPO DE LEITURA: A SENSIBILIDADE EDIFICADA NA RELAÇÃO DE PALAVRAS E IMAGENS NA LITERATURA INFANTIL
Descrição: Grupo de leitura e debate de 7 obras de literatura infantil. Os textos serão discutidos com apoio de teóricos que abordam a crítica à linguagem, aspectos de qualidade literária das obras e o cruzamento/complementaridade entre palavras e imagens. As obras selecionadas para leitura propõem um novo olhar diante da literatura infantil. Selecionamos livros que abordam temáticas sensíveis e complexas de nossa contemporaneidade, entre algumas delas estão o luto, o imigrante e o preconceito.
Público-alvo: O grupo de leitura tem como público-alvo indivíduos (adultos) que desejam expandir a leitura e o conhecimento sobre a literatura infantil, buscando sobrepor as barreiras do preconceito que essa linguagem costuma receber por se destinar rotineiramente às crianças.
Ministrante: Caroline A. S. Fernandes (Carol Sakura) é mestre e doutoranda em Letras, com ênfase em Literatura e outras linguagens. Atua também como escritora e roteirista.
Início: 17/07 Término:: 21/08 Dia/Horário: Quintas-feiras – 17h às 19h

INTRODUÇÃO À “DISTANT READING”: MÉTODOS E POSSIBILIDADES
Descrição: Propõe-se uma discussão acerca das possibilidades de estudar a literatura a partir de grandes quantidades de informações, em contraponto às leituras mais fechadas, habituais em nossa área, e das formas que recursos geralmente associados às ciências mais duras (como planilhas, mapas, gráficos e softwares) podem auxiliar nos estudos literários.
Público-alvo: Este curso direciona-se aos interessados em conhecer e debater os métodos de distant reading, conforme formulados inicialmente por Franco Moretti e explorados desde então por outros autores.
Ministrantes: Dankar Bertinato é mestrando em Estudos Literários, em sua pesquisa atual trabalha com a questão da moralidade no romance brasileiro dos anos 50.
Luiz Guilherme é mestrando em Estudos Literários. Atualmente estuda questões relacionadas ao deslocamento geográfico de personagens em romances brasileiros do século XX.
Início: 15/07 Término: 19/08 Dia/Horário: Quartas-feiras – 18:30 às 20:30
OFICINA DE TRADUÇÃO: CONTOS DE STENBOCK
Descrição: Esta oficina pretende a tradução coletiva de uma seleção de contos de Eric Stenbock. Contará com duas aulas expositivas sobre teorias e técnicas de tradução que irão auxiliar e guiar o trabalho do grupo. Pretende-se, assim, promover um espaço para a discussão do pensamento sobre tradução e de realização da prática tradutória, como também, um espaço para análise e descoberta da obra de Stenbock, uma figura obscura do decadentismo inglês do século XIX. Pouco conhecido em outras línguas, Stenbock, mantém-se até hoje no underground da literatura fantástica, gótica e de horror, mas tem despertado novos olhares críticos na contemporaneidade. Requisitos: inglês.
Público-alvo: pessoas interessadas na prática da tradução, na obra do autor ou no gênero.
Ministrante: Janina Rodas é jornalista e doutoranda em Estudos Literários na UFPR.
Início: 14/07 Término: 15/09 Dia/Horário: Terças-feiras – 19h às 21h

LITERATURA E FOTOGRAFIA
Descrição: A proposta do curso é debatermos textos pertinentes às relações entre fotografia e literatura. Trataremos da história da fotografia, começando por seu advento, passando pelas evoluções tecnológicas e seu impacto em outros campos, como o jornalismo, o arquivo, a noção de realidade, para, assim, adentrarmos o terreno da literatura (poesia/narrativa).
Público-alvo: Pesquisadores da imagem; artistas visuais, escritores, fotógrafos, professores, críticos literários, editores.
Ministrante: Priscila Lira de Oliveira é mestre em Estudos Literários (UFPR) e escritora. Pesquisa as intersecções entre Literatura e Fotografia e a presença do pensamento ameríndio na Literatura Brasileira. Cursa doutorado em Estudos Literários (UFPR).
Início: 22/07 Término: 02/09 Dia/Horário: quartas-feiras – 19h às 20:30h

DEUS MORA HOJE NA BOCA DOS MINISTÉRIOS E O QUE A POESIA TEM A VER COM ISSO
Descrição: O imaginário coletivo está povoado por ideias sobre deus, essa palavra nebulosa. Nesse território Brasil, que aconteceu de compartilharmos como pessoas cidadãs sob uma mesma constituição, um regimento ideológico simultaneamente ligado à moral e à ideia de deus tem peso significativo em decisões governamentais, políticas públicas e comunicados oficiais. O substantivo deus mora hoje na boca dos ministérios. O que pode então a poesia nos provocar a respeito dessa vertiginosa institucionalização da palavra deus? Anne Carson se interessa por deus e pelo esgarçamento de limites. A canadense, poeta tradutora dramaturga e professora de estudos clássicos, é conhecida por profanar os gêneros literários. Sua escrita se faz no borramento entre limites (em outros contextos levados muito a sério): o que é poema, prosa, ópera, ensaio, teatro na escrita de Anne Carson é difícil de definir. No meio desta ampla produção está a série “A Verdade Sobre Deus”, conjunto de 18 poemas que incluem “A mulher de Deus”, “O lobo de Deus”, “A Graça Que Aparece Pela Violência”. A proposta dessa oficina é entrar em contato com as torções criadas por Anne Carson nos poemas como dispositivo para nossa própria criação. A interlocução de Anne Carson com outras produções – de poetas jovens que escrevem hoje no Brasil como Desirée dos Santos, Gal Freire e Francisco Mallmann – intenciona evidenciar como é possível operar a profanação, tanto dos gêneros literários quanto do discurso hegemônico sobre deus.
Público-alvo: qualquer pessoa com interesse em leitura e escrita, disposta a participar das atividades práticas e a compartilhar os textos que surgirem durante a oficina. Por mais que alguns poemas sejam lidos em inglês, não é necessário um conhecimento prévio da língua para participar da oficina.
Ministrante: Julia Raiz é escritora e doutoranda na área de estudos literários, sua pesquisa envolve a tradução dos ensaios do livro “Decreation” de Anne Carson.
Início: 16/07 Término: 17/09 Dia/Horário: Quintas-feiras – 19h às 21h

Área de linguística
AS ABORDAGENS PLURAIS NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE LÍNGUAS
Descrição: A ideia central da Didática do Plurilinguismo (DP) não está em triangular duas, três ou quatro línguas, com uma visão hegemônica de que se aprende uma língua estrangeira, separada da língua materna, depois se aprende outra e assim por diante. Consiste, então, (re)pensar, em conjunto, as categorias de LM, L2, LE a partir da integração e do trânsito entre as diferentes variedades, que passam por diferentes dialetos e/ou línguas padrão, como as diferenças entre o português brasileiro e o português europeu, as diferenças entre as demais normas de outros países lusófonos, as diferenças regionais e sociais ao interior de cada uma dessas sociedades, as diferenças de registros que permeiam a questão da norma culta e do preconceito linguístico. Nos processos de comunicação oral ou escrita, os sujeitos passam de uma língua para a outra dentro de um processo de compreensão mútua recorrendo, para isso, ao conhecimento de certo número de idiomas e variedades, o que deveria implicar em uma diversidade na oferta de línguas – dentro de uma instituição ou sistema de ensino – para que os estudantes possam desenvolver suas competências plurilíngues. Em síntese, este minicurso se propõe a explorar as quatro abordagens plurais: a abordagem intercultural; a didática integrada de línguas; a intercompreensão entre línguas vizinhas; e o despertar para as línguas e, traçar, assim, as relações entre elas e a formação de formadores.
Ministrantes: Sweder Souza e Thomas de Fornel
Início: 16/07 Término: 20/08 Dia/Horário: quinta-feira – 10h às 12h

A INCLUSÃO/EXCLUSÃO NO ENSINO SUPERIOR: DESAFIOS E POSSIBILIDADES
Descrição: O último Censo de Educação de Ensino Superior no Brasil foi realizado em 2017. Ele registrou 38.272 matrículas de alunos com as mais variadas “diversidades funcionais” (ROMAÑACH; LOBATO, 2005) em cursos de graduação. Em relação aos alunos cegos/baixa visão foram 12.822 matrículas. Esses dados indicam a necessidade de refletirmos e questionarmos como as universidades e toda a comunidade acadêmica vêm lidando com esta nova realidade. Dessa forma, este minicurso acontecerá no formato de grupo de leitura e pretende ampliar o conhecimento sobre o contexto apresentado, refletir e entender sobre como podemos atuar diante dessas situações, bem como romper estereótipos e preconceitos em relação a esses acadêmicos. A ideia também é fazer o curso acessível em LIBRAS e Audiodescrição.
Ministrante: Simone de F. Colman Martins
Início: 14/07 Término: 18/08 Dia/Horário: terça-feira – 14h às 16h

REFLEXÕES TEÓRICO-PRÁTICAS SOBRE O INGLÊS COMO LÍNGUA FRANCA
Descrição: Propomos, nesta oficina, a leitura e discussão de textos teóricos a respeito da noção de Inglês como Língua Franca (ILF), com enfoque em suas implicações no contexto de ensino e aprendizagem de inglês. A primeira parte do curso propõe uma introdução ao tema bem como a exploração de conceitos-chave para o ILF. Em um segundo momento, pretendemos fazer a leitura de estudos e relatos que buscam uma aproximação entre essas discussões e as práticas e realidades dentro da sala de aula. Por fim, pretendemos finalizar a oficina com uma tarefa prática, na qual os participantes irão propor e debater atividades e/ou planos de aula que enfoquem o ensino de inglês sob a perspectiva do ILF, considerando as realidades dos espaços em que atuam.
Ministrantes: Camila Haus e João Victor Schmicheck
Início: 14/07 Término: 15/09 Dia/Horário: terça-feira – 15h30 às 17h30

LEITURA E DISCUSSÃO DE OBRAS INDÍGENAS E INDIGENISTAS EM ESPANHOL
Descrição: Este curso livre tem por objetivo principal fomentar a leitura e discussão de textos literários em língua espanhola a partir de obras indígenas e indigenistas selecionadas. O curso é ofertado à toda comunidade acadêmica (interna e/ou externa), sobretudo às comunidades indígenas, independentemente do nível de suficiência em leitura em língua espanhola. A proposta do curso visa fomentar a leitura literária em espanhol por meio de textos selecionados de autores indígenas e indigenistas, favorecendo a representação social e identitária a partir da leitura destes textos.
Ministrante: Rogério Back
Início: 14/07 Término: 18/08 Dia/Horário: terça-feira – 18h às 20h

CONSTRUINDO A FORMAÇÃO CRÍTICA DE PROFESSORES PARA UM PRESENTE/FUTURO POSSÍVEL
Descrição: Este curso acontecerá na forma de oficina, com foco na análise e construção de aulas de línguas em uma concepção pós-estruturalista de letramento crítico. Tratará da formação crítica docente, concepções de língua, material didático, colaboração, papel da educação, do professor e do aluno nos tempos atuais e avaliação. As oficinas serão guiadas pelo tema “Construindo a formação crítica de professores para um presente/futuro possível” e têm por finalidade a oferta de um espaço plural de discussões e práticas em torno da formação crítica de professores de línguas, baseado em uma perspectiva pós-estruturalista de letramento crítico. Com esse intento, inserimos as conversas e práticas na área de Linguística Aplicada e escolhemos como temáticas visões sobre letramento crítico, língua franca, colaboração como formação continuada de docentes para o ensino de línguas, ensino de línguas, papel da educação e dos agentes professor e aluno, e avaliação.
Ministrantes: Jhuliane Evelyn da Silva e Zelir Maria Bieski Franco
Início: 15/07 Término: 02/09 Dia/Horário: quarta-feira – 14h às 16h

SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS DE GÊNEROS DISCURSIVOS/TEXTUAIS E MULTILETRAMENTOS: POSSÍVEIS INTERFACES PARA O ENSINO DE LÍNGUAS
Descrição: O presente Curso Livre se constitui como da modalidade Grupo de Leitura e seu objetivo é o de refletir e discutir em conjunto sobre dois conceitos centrais: a) gêneros discursivos/textuais; e b) multiletramentos. A ideia é a de ler, dialogar e compartilhar percepções sobre textos em português e em inglês que abordem tais conceitos e pensar colaborativamente nas possíveis implicações advindas da união de um conceito a outro para o ensino de línguas.
Ministrante: Rayane Isadora Lenharo
Início: 05/08 Término: 16/09 Dia/Horário: quarta-feira – 14h às 16h

TÓPICOS DE FILOSOFIA DA LINGUÍSTICA
Descrição: Este curso livre consistirá na leitura e discussão de textos que abordem de uma perspectiva da filosofia da ciência os seguintes temas: i) o fazer científico da linguística; ii) questões filosóficas da linguística (por exemplo, a natureza da linguagem); iii) as relações sociais e cognitivas das diversas escolas de pensamento (gerativismo, variacionismo, estruturalismo, etc.); iv) a história da linguística. O intuito é realizar um exercício crítico de como se faz (e como fazemos) linguística, buscando ressaltar a importância de se pensar a produção científica seja no Brasil, seja no mundo como um todo. Durante os encontros, os participantes terão oportunidade de discutir tanto os textos previamente lidos, que servirão de base temática e teórica, quanto as próprias experiências enquanto estudantes ou curiosos da linguagem, de línguas ou da filosofia da ciência.
Ministrantes: Everton Mitherhofer Bernardes
Início: 15/07 Término: 16/09 Dia/Horário: quarta-feira – 15h às 17h

ETNOGRAFIA: MÉTODO OU EPISTEMOLOGIA?
Descrição: Este curso livre tem como objetivo geral discutir a etnográfica como campo metodológico e epistemológico na produção de conhecimento. Para tanto, pretendemos discutir questões teóricas e metodológicas voltadas para o “fazer” etnográfico. A discussão focará em textos relacionados à pesquisa etnográfica em contextos diversos e abordará questões relacionadas ao ensino e aprendizagem de línguas, políticas educacionais, bilinguismo, cultura e identidade. Todos os tópicos serão abordados sobre a perspectiva da Linguística Aplicada.
Ministrantes: Bianca de Campos (UFPR) e Caroline Rodrigues (UFSC)
Início: 17/07 Término: 18/09 Dia/Horário: sexta-feira – 10h às 12h

METODOLOGIA EXPERIMENTAL EM LINGUÍSTICA: LEITURAS INICIAIS
Descrição: Estudos em vários domínios da linguística – fonética, sociolinguística, aquisição da linguagem – tradicionalmente se fundamentam em dados e análises quantitativas. Estão aí incluídos os dados obtidos por meio da elaboração de experimentos, isto é, a partir da manipulação deliberada e sistemática de uma ou mais variáveis por parte do pesquisador. Nos últimos anos, o interesse pela metodologia experimental tem extrapolado os limites das áreas mencionadas acima. Desde os anos 2000, por exemplo, pesquisadores das áreas de semântica e pragmática têm buscado dados empíricos desse tipo para ajudar a compreender de que maneira descrições abstratas do conhecimento linguístico se relacionam a processos cognitivos na compreensão da linguagem. Por essa razão, a proposta para esse grupo é a leitura e discussão de um conjunto de textos introdutórios sobre a pesquisa quantitativa em linguística, em particular sobre técnicas e procedimentos da metodologia experimental, a fim de acompanhar as várias e instigantes pesquisas em linguística desenvolvidas atualmente.
Ministrante: Andressa D’Ávila
Início: 24/07 Término: 28/08 Dia/Horário: sexta-feira – 16h às 18h


UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2020 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pela AGTIC - Agência de Tecnologia da Informação e Comunicação da UFPR