Universidade Federal do Paraná

Menu

+ UFPR

UFPR cria Coordenadoria de Governança e Riscos para atuar na gestão institucional

Superintendência de Comunicação Social     1 de setembro de 2017 - 13h48

A Universidade Federal do Paraná deu um passo importante para modernizar a gestão administrativa e otimizar o uso de recursos públicos: a Pró-Reitoria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Proplan) acaba de encaminhar o projeto para criação da Coordenadoria de Governança e Riscos (CGR), uma unidade que pretende atuar como eixo gerencial da UFPR, promovendo a melhoria contínua na gestão de processos.

A proposta da nova unidade foi elaborada pelos servidores Aldemir Junglos, Alexandra Dantas Roeder Wisniewski e Amarílio Motta Floriano, com o propósito de buscar uma gestão por processos, moderna, desburocratizada e eficiente.

A Coordenadoria é fundamental dentro da nova estrutura organizacional da universidade, considerando que hoje temos inúmeros processos altamente burocráticos. Precisamos compreender por onde caminham esses processos e se nesse percurso há riscos humanos, tecnológicos e de procedimentos”, explica o pró-reitor de Planejamento, Orçamento e Finanças da UFPR, Fernando Marinho Mezzadri.

A nova Coordenadoria deverá mapear e acompanhar os processos, planejar, coordenar e orientar matérias relacionadas à Gestão de Riscos na UFPR. A ideia é alinhar os processos com o PDI e as necessidades da instituição, por meio da identificação, análise e gerenciamento de riscos.

As atribuições da nova unidade incluem: análise e implantação de metodologias voltadas para processos; gestão do Sistema Eletrônico de Informações (SEI-UFPR); estabelecimento de ações para redução de custos; monitoramento e apoio à normatização dos processos institucionais; colaboração na capacitação em processos, em parceria com a UCAP-PROGEPE; além do acompanhamento e execução de ações para melhoria contínua dos processos da UFPR.

O pró-reitor também destaca que, ao otimizar os processos, é possível reduzir gastos. ”Podemos aprimorar os procedimentos internos da instituição, em todas as áreas: compras, licitações, convênios. Essa é a intenção: melhorar o desenvolvimento dos processos”, completa Mezzadri.

Prioridades e expectativas

A proposta de criação da CGR elenca como prioridades o mapeamento do organograma da instituição; coordenação e migração do sistema SEI para a versão 3.0 e a criação de projetos de monitoramento e contingenciamento orçamentário pelos centros de custo da UFPR.

Com a atuação da nova unidade, será implantada uma política de gestão de processos. A linha de trabalho deve aprimorar e racionalizar os métodos, recursos e bases de informações e conhecimento.

A expectativa é construir em toda a instituição a filosofia de trabalhar por processos, entender o quanto isso otimiza as atividades e automatizar alguns processos que ainda são manuais e que demandam mais tempo. Pretendemos levantar os pontos críticos, mapear e otimizar, especialmente os processos mais relevantes para a instituição, e com isso construir uma universidade melhor”, ressalta Alexandra Dantas Roeder Wisniewski, que integra a equipe da Coordenadoria.

O importante é que, além do apoio da Reitoria, da Proplan e da Progepe, a Coordenadoria tenha também o apoio das pessoas que trabalham com os processos. Elas terão um treinamento e, a partir dali, poderão reconhecer os riscos dos seus processos e a gente vai conseguir auxiliá-los”, destaca Aldemir Junglos, um dos idealizadores da CGR.

Inicialmente, a Coordenadoria é formada por três profissionais com conhecimentos em gestão de processos, riscos e custos. Mas a proposta é ampliar a equipe.

O escritório funciona na Pró-Reitoria de Planejamento e Orçamento (Proplan), na sobreloja do Edifício da Reitoria.