Universidade Federal do Paraná

Menu

Ciência e Tecnologia

Tese premiada pela Capes avalia meta-análises em rede para produção de evidências científicas na área da saúde

Aline Fernandes França     9 de outubro de 2020 - 10h01

A área da saúde tem sido cada vez mais requisitada em busca de novos conhecimentos relacionados a medicações e vacinas, principalmente neste período de pandemia. Para tanto, a comprovação de tais estudos científicos está diretamente ligada às mais diversas técnicas e metodologias validadas por pesquisas em todo o mundo.

Uma das técnicas relativamente novas é denominada meta-análise em rede – uma extensão das meta-análises convencionais, como alternativa mais barata e de rápida execução para síntese de evidências. Esse foi o tema da pesquisa do doutorado, pelo programa de pós-graduação em Ciências Farmacêuticas da UFPR, defendida por Fernanda Stumpf Tonin, que conquistou menção honrosa do prêmio Capes de Tese 2020. O resultado foi divulgado no dia 1º de outubro pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.

Por ser considerado novo, o campo de estudos metodológicos sobre as meta-análises exige melhores guias para sua adequada condução e interpretação. “Os desafios vão desde a concepção do estudo, passando pela condução das análises estatísticas, reporte dos resultados, até a interpretação final e uso da evidência na prática clínica”, explica a pesquisadora.

Tese mapeou os países que mais publicam meta-análise em rede no mundo.

Fernanda Tonin é graduada em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal do Paraná (2013) e, durante o mestrado na instituição, estudou a avaliação da eficácia e segurança de medicamentos para esquizofrenia por meio da realização de revisão sistemática e análises estatísticas (meta-análise). “Esse tipo de estudo permite reunir evidências de ensaios clínicos já publicados e sintetizar os dados de maneira sistemática, auxiliando nos processos de tomadas de decisão por profissionais de saúde, como médicos, farmacêuticos, enfermeiros, além de gestores em saúde”, diz.

Fernanda Tonin no evento científico ISPOR Europe 2018, em Barcelona.

A tese de doutorado foi desenvolvida em regime de dupla-titulação entre a UFPR e a Universidade de Lisboa, em Portugal. Orientada pelos professores Roberto Pontarolo (UFPR) e Fernando Fernandez-Llimos (Universidade de Lisboa), Fernanda realizou revisões sistemáticas e de escopo para compor o cenário mundial das publicações de meta-análises em rede de intervenções farmacológicas (medicamentos) existentes até o momento. Também foram avaliadas a qualidade metodológica e conformidade de condução e reporte destes estudos com alguns guias e recomendações internacionais.

“De maneira inédita, nós desenvolvemos métricas de geometria de rede para permitir uma descrição padronizada dos gráficos de rede das meta-análises. Além disso, também de maneira inédita e para demonstrar a aplicabilidade das meta-análise em rede em diferentes contextos para além da comparação de medicamentos, dois estudos de caso foram desenvolvidos: avaliamos o efeito de intervenções não-farmacológicas complexas, e demonstramos o potencial de uso da ferramenta com outras técnicas estatísticas, como modelos de análise de decisão e aceitabilidade”, destaca Fernanda, que atualmente é consultora na área de Avaliação de Tecnologias e Economia da Saúde, integrante do corpo editorial da revista Pharmacy Practice, membro executivo da International Pharmaceutical Federation (FIP) e atua como pesquisadora visitante na University of Technology Sydney, na Austrália, além de ter iniciado o pós-doutorado em Ciências Farmacêuticas na UFPR.

Apresentação da tese na ISPOR Latin America 2019 (Colômbia). Fotos: arquivo pessoal

Os estudos apontaram que a atual qualidade de condução e reporte das meta-análises em rede ainda é sub-ótima, apesar da rápida disseminação desse tipo de publicação em todo o mundo. De acordo com a pesquisadora, editores, revisores de revistas científicas e órgãos de financiamento de pesquisa devem incentivar autores a consultar ferramentas adicionais para aumentar a transparência, reprodutibilidade e qualidade das pesquisas, incluindo o reporte da geometria dos diagramas de rede.

A tese recebeu cinco prêmios e menções honrosas, incluindo o da Capes. “Para além de um orgulho pessoal e para toda a equipe e instituições de ensino envolvidas, ter o reconhecimento nacional e internacional de uma pesquisa de praticamente quatro anos é um grande motivador para continuar nessa área científica, literalmente ‘fazendo ciência”, avalia. “Esperamos que nossa pequena contribuição seja de extrema valia para o desenvolvimento e aprimoramento da área, bem como para avanços na pós-graduação e disseminação de conhecimento científico de qualidade no país”.

 

Prêmio

Instituído em 2005, o Prêmio Capes de Teses é concedido anualmente às melhores teses de doutorado defendidas e aprovadas nos cursos de pós-graduação reconhecidos pelo MEC, selecionadas em cada uma das áreas do conhecimento da Capes, considerando os quesitos originalidade e qualidade.


UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2020 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pela AGTIC - Agência de Tecnologia da Informação e Comunicação da UFPR