Universidade Federal do Paraná

Menu

Ensino e Educação

Terceira turma do Projeto Honors forma 47 estudantes da UFPR em disciplinas avançadas de matemática

Camille Bropp     10 de agosto de 2019 - 8h49

Cerca de 40 estudantes de graduação da UFPR estiveram nesta sexta-feira (9) no auditório do Setor de Tecnologia, em Curitiba, para receber um certificado que marca a transposição de um desafio. Cada um deles concluiu uma das duas disciplinas aprofundadas de matemática (Álgebra Linear e Cálculo) oferecidas pela terceira edição do Projeto Honors, do Departamento de Matemática (Dmat), que tem o objetivo de mapear talentos dessa área do conhecimento entre estudantes da universidade. Para ingressar na turma, os 47 estudantes (no total) fizeram uma prova de seleção que contou com mais de 150 participantes.

A turma é composta por alunos de 11 cursos, a maioria vinculada aos setores de Ciências Exatas e de Tecnologia. A maior parcela cursa Física (11); a segunda maior, Matemática (oito).  Mas há alunos de Ciências da Computação (cinco) e engenharias (18 no total), além de um aluno de Agronomia, graduação que faz parte do Setor de Ciências Agrárias, e um da Economia, do Setor de Ciências Aplicadas.

A turma dos formandos do Honors (fila da frente); e os professores Elias Rojas e Maria Eugênia Martin, coordenadores das turmas e ambos do Dmat; Eduardo Barra, da Prograd; Ricardo Marcelo Fonseca, reitor; Ana Luísa Lacava Lordello, vice-diretora do Setor de Ciências Exatas; e José Carlos Corrêa Eidam, do Dmat. Fotos: Leonardo Betinelli/Sucom-UFPR

“Uma ideia-chave do projeto é incentivar que alunos externos ao curso de Matemática participem, até mesmo para que possam viver o universo que a universidade oferece”, explicou José Carlos Eidam, professor do Dmat e um dos idealizadores do Honors, que é desenvolvido em parceria com os núcleos de Estudos e Práticas em Altas Habilidades (Nepahs) e  de Apoio às Pessoas com Necessidades Especiais (Napne).

A entrega dos certificados foi feita pelo reitor Ricardo Marcelo Fonseca e pelos dois professores do Dmat que coordenaram as turmas — Elias Rojas, da turma de Álgebra Linear, e Maria Eugênia Martin, de Cálculo.  “Projetos como o Honors destacam a universidade pública como o locus de inteligência da sociedade, o local que, ao mesmo tempo em que promove a inclusão, é de onde onde saem os maiores talentos”, avaliou o reitor.

Os alunos Marcelle Ielen e Alexandre Bruno dos Santos com os professores Elias Rojas, Maria Eugênia Martin e Ricardo Marcelo

Também participaram da entrega os professores Eduardo Barra, pró-reitor de Graduação e Educação Profissional, e a vice-diretora do Setor de Ciências Exatas, Ana Luísa Lacava. “É interessante que alunos de cursos de ciências aplicadas também se dediquem à ciência básica, à valorização das atitudes de descoberta e de empreendedorismo no conhecimento. Acredito que muito dos percalços que as universidades públicas estão tendo recentemente têm a ver com o desconhecimento sobre a função da universidade e da ciência básica”, afirmou Barra.

Habilidade

O projeto nasceu em 2017 para suprir a demanda de alunos da UFPR que gostam de matemática e têm grande facilidade com raciocínio lógico — vários foram medalhistas de olimpíadas de matemática, por exemplo. As turmas conseguem reunir estudantes que têm características em comum, mas também diferentes visões sobre o significado do desenvolvimento dessas habilidades.

Para Marina Sayuri Vieira, de 19 anos, que foi um dos destaques da turma de Álgebra Linear, a Honors foi uma forma de ir além nos estudos. “Tinha sido recém-aprovada no Processo Seletivo Estendido [PSE] do curso de Matemática e surgiu a oportunidade de fazer a prova. Quis sair da zona de conforto, mas eu mal sabia que dali a um semestre estaria fazendo iniciação científica na área de Álgebra”, conta.

Estudante de Agronomia, Alexandre Bruno dos Santos conta ter se sentido gratificado pelo reencontro com o cálculo. “Para quem é apaixonado por matemática, o único desconforto está em ficar longe da matemática. Da boa matemática”, avalia ele, que acredita ter ganhado base para compreensão de algumas disciplinas do seu curso. “O que mais me atraiu na Honor foi a possibilidade de estudar ao lado dos calouros mais brilhantes da UFPR. Fazer network com cabeças de vários cursos”.

André Luiz Brito diz que também buscava base para uma das disciplinas da sua segunda graduação, Economia. “Decidi fazer a turma Honors ao invés da disciplina normal porque queria um desafio maior. A intenção era mesmo aproveitar essa modalidade que oferecia um aprofundamento maior em Econometria”, afirma. Formado em Direito pela UFPR, André Luiz foi aluno do reitor Ricardo Marcelo, que lembrou disso na sua fala.

Outro efeito da Honors é propiciar aos estudantes uma visão sobre a produção científica em Matemática. “Além de me ajudar com conhecimento, a Honors me ajudou na motivação, em entender que a teoria em Álgebra é uma área de que gosto muito, por isso é a que pretendo seguir”, conta Marcelle Margueritte Ielen, aluna de Matemática.

Para 2019

Os alunos que receberam o certificado recentemente foram os que cursaram as disciplinas do Honors no segundo semestre de 2018 e no primeiro semestre de 2019. Para o segundo semestre de 2019, o processo de seleção já ocorreu e o resultado pode ser verificado no site do projeto.

Além de oferecer conhecimento aprofundado em matemática, o projeto tem como objetivo desenvolver ações inclusivas, incentivando e apoiando alunos com grande potencial de aprendizagem acadêmica. Os dados obtidos através de monitoramento geram informação para compreensão das altas habilidades e da superdotação, que são abordadas na Política Nacional de Educação Especial, do governo federal.

Leia notícias sobre o Honors neste link

Saiba mais sobre o Honors no site do projeto