Universidade Federal do Paraná

Menu

+ UFPR

Segurança na UFPR

Superintendência de Comunicação Social     22 de março de 2019 - 13h46

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) trabalha, desde o início da atual gestão, para otimizar a estrutura de segurança. Apesar do corte orçamentário, a instituição tem investido cerca de R$ 20 milhões no custeio direto com equipe de segurança, que corresponde a cerca de 15% da verba total da universidade.

A UFPR conta com 57 postos de vigilância, apoiados por 225 seguranças – que realizam rondas motorizadas e a pé – e 135 portarias onde atuam 167 pessoas. Além disso, já está em andamento uma licitação para manutenção e ampliação das câmeras de segurança em diversos campi.

Para otimizar o serviço da atual equipe de vigilância, a UFPR também vai instalar alarmes em alguns pontos, a serem avaliados, nos campi, e remanejará seguranças para buscar atender uma área maior de cobertura. Além disso, a rota de rondas dos vigilantes também está sendo redesenhada para ampliar a área vigiada e melhorar a proteção à comunidade acadêmica.

Outra importante medida adotada diz respeito à iluminação dos campi. Além de produzir os próprios postes para novas instalações, a equipe de manutenção também tem realizado podas nas árvores que prejudicam a iluminação e a troca de luminárias e das lâmpadas de gás por lâmpadas de LED. Isso vai reduzir o custo mensal e diminuir a necessidade de troca das lâmpadas queimadas.

A importância de notificar ocorrências

A universidade reitera a importância de que as ocorrências sejam registradas formalmente, via canais internos e boletim de ocorrência, para que seja possível à instituição tomar ciência dos casos e agir.

Quando a UFPR é notificada, consegue mapear melhor as situações e sua recorrência. Dessa maneira é viável tomar providências de forma estratégica, otimizar recursos humanos, financeiros e, principalmente, garantir o bem-estar da comunidade.

A notificação formal também evita casos de boatos e alertas baseados em inverdades, uma vez que a universidade consegue apurar os fatos com maior agilidade, viabilizando uma ação institucional no sentido de encontrar e acolher possíveis vítimas ou avisar a comunidade acadêmica sobre a circulação de fake news.

Tal orientação é importante porque está relacionada a um caso recente que teve grande repercussão: um suposto sequestro, de uma suposta aluna da UFPR, que se comprovou posteriormente ser um boato. Mesmo se tratando de apenas uma suspeita, foram vários dias de trabalho em que foi mobilizada uma equipe de profissionais — entre professores, técnicos, vigilantes, polícia militar, além de alunos –, em uma ação que se estendeu até a madrugada. Foram horas de buscas, em área de proteção ambiental e em ambientes externos à UFPR.

Assim, antes de compartilhar um alerta, comunique os veículos oficiais da UFPR, pois as fake news acabam movimentando e comprometendo uma equipe de profissionais que poderiam estar atendendo outras ocorrências ou mesmo fazendo a ronda de segurança em locais onde isso se mostra necessário.

Contatos: pra@ufpr.br ou (41) 9-9176-1341