Universidade Federal do Paraná

Menu

Ensino e Educação

Últimas notícias...


Histórico de notícias

Reunião discute uso de ferramentas tecnológicas para atividades de ensino quando calendário for retomado

Superintendência de Comunicação Social     20 de março de 2020 - 16h46

Em reunião à distância realizada na tarde desta sexta-feira e transmitida diretamente da Sala de Conselhos da UFPR, a comunidade acadêmica pode conhecer ferramentas digitais apresentadas como possibilidade de ensino a partir da retomada do calendário acadêmico, suspenso desde 16 de março. Coordenadores de curso, chefes de departamento e diretores de setores participaram de modo remoto da discussão, conduzida pelo reitor Ricardo Marcelo Fonseca.

Reunião foi transmitida para seguir recomendações dos órgãos de saúde pública (Fotos: André Filgueira/SUCOM)

O gestor lembrou que a flexibilidade e a autonomia do docente são premissas das atividades remotas, além de todas as especificidades das disciplinas e dos setores da UFPR. Ele destacou, também, que reconhece uma diversidade no nível de inclusão digital e acesso à tecnologia entre acadêmicos e professores, fator considerado na organização das propostas. A ideia foi apresentar um esboço inicial das ferramentas à disposição, pois as propostas seguirão em discussão até o meio-dia do dia 24 de março.

A professora Maria Josele Bucco Coelho, da coordenadoria de políticas de educação à distância, apresentou três cenários avaliados para a construção das propostas: o de professores que já utilizam recursos tecnológicos com frequência, o dos que se dispõem a implementar a utilização e o daqueles que não se sentem preparados para a adoção das novas tecnologias no ensino à distância.

Ferramentas como Moodle e Office 365 foram apresentadas como caminhos para se pensar na manutenção das atividades de ensino quando o calendário for retomado. Além disso, a professora apresentou a UFPR Virtual, um ambiente novo, em fase de testes, mas que passará a operar para suprir a demanda. Núcleos de tecnologia e tutoriais técnicos e pedagógicos serão canais para tirar dúvidas.

Na reunião, além da apresentação da UFPR Virtual (veja aqui a partir dos 52′), apontou-se a ferramenta Teams disponível no pacote Office 365, e também tecnologias mais tradicionais, como o Youtube, o Webconf e o hangout, como possibilidades. Também foi disponibilizado um tutorial em vídeo para o jitsi.org (veja a partir de 1h01). Esses tutoriais estarão disponíveis em página especial nos próximos dias. E-mail, Whats App e Facebook poderão ser utilizados como estratégia de ensino. Além disso, professores menos familizarizados com as tecnologias poderão contar com assessoria especial e apoio das coordenações, departamentos, setores.

O pró-reitor de Graduação, Eduardo Salles Barra, destacou o compromisso com a normatização das atividades, o que ocorrerá somente depois de receberem apontamentos e sugestões às propostas. De acordo com ele, a autonomia docente será ponto de partida. Os colegiados dos cursos e dos programas e as plenárias departamentais e setoriais terão flexibilidade para garantir agilidade às decisões. 

Professor Eduardo Barra (à esquerda), pró reitor de Graduação e reitor Ricardo Marcelo Fonseca

Outros pontos de destaque são a possível ampliação e adaptação da Resolução 3797, que prevê os exercícios domiciliares, para abranger formas alternativas de acompanhamento e avaliação. Ainda, deverá ser implantada a atividade de monitoria digital entre acadêmicos que possam auxiliar, remotamente, os docentes que apresentarem dificuldade no uso das tecnologias.

Alunos em situação de vulnerabilidade, que apresentarem dificuldades no acesso a dispositivos ou pacotes de dados, terão acesso a editais para uso de notebooks e gratuidade nos  pacotes de dados. Haverá uma comissão de acompanhamento das demandas dos estudantes com restrição à acesso digital, além da previsão de um regime de reposição especial para excepcionalidades não abrangidas pelas normas.

O reitor destacou que este é apenas “um início de conversa”, uma espécie de convite amplo para que se comece a pensar sobre o assunto. Ele também reforçou que, antes que as atividades à distância comecem, ainda será discutido se a suspensão do calendário acadêmico será mantida, pois a normatização das bases para o funcionamento das atividades remotas depende da retomada do calendário.

Confira perguntas frequentes sobre a graduação durante o Coronavírus

Saiba tudo sobre as ações da UFPR relacionadas ao Coronavírus