Universidade Federal do Paraná

Menu

Ciência e Tecnologia

Público lota bares de Curitiba na primeira noite do festival de divulgação científica Pint of Science

Superintendência de Comunicação Social     21 de maio de 2019 - 18h13

Programação com palestras sobre ciência segue até quarta-feira (22) em seis estabelecimentos da capital paranaense

Segunda-feira com ciência, cerveja e bares lotados. Foi assim a primeira noite do festival de divulgação científica Pint of Science em Curitiba. As mesas cheias em seis bares curitibanos tiveram as conversas envolvidas por pesquisas sobre inteligência artificial, mulheres trans na academia, ciência forense, vacina, cidades inteligentes e araucária. As palestras ministradas por cientistas seguem até nesta quarta-feira (22), sempre às 19h, na Cervejaria Bodebrown, Drakkar Beer & Food, Hendrix Brew House, Hop’n Roll Brewpub, Let’s Growl e We Are Bastards Pub. As temáticas são distintas e envolvem situações diferentes da sociedade nas áreas de Tecnologia, Ciências Exatas, Biológicas, Humanas, da Saúde e da Terra.

Professor de Física da UFPR discutiu uso de técnicas ópticas em ciência forense nas obras de arte com público que lotou o Hendrix Brew House na noite desta segunda-feira (20). Foto: André Filgueira/Sucom-UFPR

Professor de Física da UFPR discutiu uso de técnicas ópticas em ciência forense nas obras de arte com público que lotou o Hendrix Brew House na noite desta segunda-feira (20). Fotos: André Filgueira/Sucom-UFPR

A advogada Aruanda Sfair, 32 anos, assiste às palestras do Pint of Science em Curitiba desde o início do evento na cidade, em 2017. “A ciência está na nossa vida mais do que a gente percebe. Trazer pessoas que estudam e vivem a ciência para mais perto de nós numa linguagem acessível e de forma gratuita é oportunizar acessibilidade ao conhecimento”, considera.

Assim como ela, o empresário Helder Otávio Frelik dos Santos, 22 anos, aprendeu mais sobre o uso de técnicas ópticas em ciência forense nas obras de arte, temática da palestra ministrada pelo professor Evaldo Ribeiro, do Departamento de Física da Universidade Federal do Paraná (UFPR), no Hendrix Brew House. “Eu vim com esse intuito. Encontrei aqui [no Pint of Science] essa vontade de aprender e de passar conhecimento. Além de conseguir aprender com um professor renomado, há o ambiente descontraído”, conta Santos.

"Trazer cientistas para mais perto numa linguagem acessível e de forma gratuita é oportunizar acessibilidade ao conhecimento”, Aruanda Sfair, advogada

“Trazer cientistas para mais perto numa linguagem acessível e de forma gratuita é oportunizar acessibilidade ao conhecimento”, Aruanda Sfair, advogada

Para o professor Evaldo Ribeiro, a universidade tem essa função de gerar conhecimento que precisa voltar para sociedade. “É importante fazer esse trabalho de pesquisa e trazer para as pessoas conhecerem. Tudo o que fazemos na universidade sempre volta para a sociedade”, diz o pesquisador que analisa, com técnicas ópticas, obras de artes apreendidas na Operação Lava Jato. As informações científicas são utilizadas por peritos da Polícia Federal para fazer laudos.

O coordenador do Pint of Science em Curitiba, Fabio Marcel Zanetti, professor do Departamento de Física da UFPR, comemora a repercussão da primeira noite do evento. “Todos os bares estiveram cheios mesmo numa segunda-feira, quando normalmente a movimentação é mais fraca. Além disso, em todos os estabelecimentos o público interagiu com os cientistas e a receptividade foi muito boa”.

"Além de conseguir aprender com um professor renomado, há o ambiente descontraído”, Helder Otávio Frelik dos Santos, empresário

“Além de conseguir aprender com um professor renomado, há o ambiente descontraído”, Helder Otávio Frelik dos Santos, empresário

O objetivo do festival é derrubar intermediários entre cientista e sociedade, estabelecendo um canal direto de conversa. Neste ano, o festival internacional ocorre em 24 países e o Brasil é o campeão, com 85 municípios participantes. A organização do Pint of Science 2019 em Curitiba é da UFPR e da UTFPR.

Os 18 pesquisadores que ministram as palestras em Curitiba atuam em sete instituições: Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Instituto Federal do Paraná (IFPR) Campus Paranaguá, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Florestas e Museu Paranaense.

Confira abaixo a programação desta terça e quarta.

Dia 21 de maio (terça-feira), às 19h:

“O herbicida glifosato: uma solução antiga ou um problema atual?” com Marcelo Pedrosa Gomes, professor do Departamento de Ecologia da UFPR, na Cervejaria Bodebrown (rua Carlos de Laet, 1015 – Hauer)

“Filhos adolescentes: manual de sobrevivência” com Alessandra Sant’Anna Bianchi, professora do Departamento de Psicologia da UFPR, no Drakkar Beer & Food (rua Chile, 2067 – Rebouças)

“Gritos silenciados: violência obstétrica contra mulheres negras” com Cintia de Souza B. Tortato e Ana Claudia Coutinho, professoras do IFPR Paranaguá, no Hendrix Brew House (rua Alberto Bolliger, 721 – Juvevê)

“Rock Art: inovações na arqueologia do Paraná” com Cláudia Inês Parellada, arqueóloga do Museu Paranaense, no Hop’n Roll Brewpub (rua Mateus Leme, 950 – Centro Cívico)

“Utilizando conhecimento científico para enfrentar desastres mundiais” com Renato Eugenio de Lima, professor do Departamento de Geologia da UFPR, no We Are Bastards Pub (Av. Iguaçu, 2300 – Água Verde)

“Por que não conseguimos ser sustentáveis?” com José Milton Andriguetto Filho, professor do Departamento de Zootecnia da UFPR, no Let’s Growl (rua Alm. Gonçalves, 1551 – Rebouças)

Dia 22 de maio (quarta-feira), às 19h:

“Energia limpa e renovável: eletrônica orgânica saudável” com Lucimara Stolz Roman, professora do Departamento de Física da UFPR, na Cervejaria Bodebrown

“Nanopartículas: um mundo mais precioso do que ouro” com Arandi Ginane Bezerra Jr., professor do Departamento de Física da UTFPR, no Drakkar Beer & Food

“Uma tradição filosófica para tempos de crise” com Ronei Clécio Mocellin, professor de Filosofia da UFPR, no Hendrix Brew House

“Checando o retrovisor para entender a estrada à frente: evolução e mudanças climáticas” com Walter Antonio Pereira Boeger, professor do Departamento de Zoologia da UFPR, no Hop’n Roll Brewpub

“Mente humana, evolução cultural, Game of Thrones: por que (e desde quando) gostamos tanto da ficção?” com Pedro Ramos Dolabela Chagas, professor do Departamento de Letras da UFPR, no We Are Bastards Pub

“Controle dos movimentos após um AVC: algumas pistas fornecidas pela Biomecânica” com Elisângela Ferretti Manffra, professora do Departamento de Engenharia Elétrica da PUCPR, no Let’s Growl

Por Chirlei Kohls
Parceria Superintendência de Comunicação e Marketing (Sucom) e Agência Escola de Comunicação Pública e Divulgação Científica e Cultural da UFPR


UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2019 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR