Universidade Federal do Paraná

Menu

Extensão e Cultura

Projeto de Extensão Práticas Ambientais Sustentáveis promove Hora do Planeta em Jandaia do Sul

Bruna Bertoldi Gonçalves     5 de abril de 2019 - 16h11

Alunos e professores do Campus Jandaia do Sul que participam do projeto de extensão Práticas Ambientais Sustentáveis (PAS) da UFPR promoveram a Hora do Planeta no dia 30 de março, na Praça do Café, no Centro da cidade, às 20h30. O movimento voluntário visa à sensibilização para questões relacionadas a mudanças climáticas e seus impactos na vida das pessoas e na biodiversidade.

Apagar as luzes por uma hora, em um dia específico, caracteriza a ação, realizada pela primeira vez em 2007, na cidade de Sydney, na Austrália. “O planeta, exatamente nessa hora, está voltado para a reflexão e para o alerta de um consumo mais responsável”, explica o coordenador do PAS, professor Raimundo Tostes.

Um globo terrestre e o 60+, símbolo do evento, foram montados no chão da praça com aproximadamente 700 velas em suportes azuis e verdes. “Ela foi escolhida por ser um ponto central e também por ser um local de maior simbolismo para a comunidade de Jandaia”, informa o estudante do curso de Engenharia de Produção da Universidade, Oberdan Boychiko, que integra o projeto.

Cerca de 700 velas foram utilizadas para formar o símbolo da Hora do Planeta e um globo terrestre. A ação foi promovida em Jandaia do Sul na noite do dia 30 de março. Foto: Carlos Eduardo Rodrigues dos Santos

Pessoas, empresas e cidades são convidadas a participar anualmente no último sábado de março. “Os sessenta minutos de celebração são um lembrete pontual de que nossos hábitos têm interferência direta na natureza. O símbolo 60+ mostra que todas as horas devem ser a Hora do Planeta”, informa o texto divulgado no site da WWF-Brasil, organização da sociedade civil que atua para promover mudanças no cenário de degradação ambiental. A Rede WWF, com sede na Suíça, coordena mundialmente as ações da Hora do Planeta. Criada em 1961, é composta por organizações e escritórios em diversos países.

De acordo com dados da WWF-Brasil, em 2018, 188 países e territórios participaram do evento e mais de 17 mil ícones ou monumentos foram apagados. Mais de cem cidades brasileiras participaram no ano passado, com cerca de 1.500 monumentos.

Confira as fotos na página do PAS da UFPR no Facebook.