Universidade Federal do Paraná

Menu

Ciência e Tecnologia

Pesquisa indica necessidade de políticas públicas abrangentes para o Litoral na pandemia; acompanhe boletins

Amanda Miranda     12 de novembro de 2020 - 10h59

Um estudo conduzido pelo Projeto INPRO (Incubadora de Projetos Organizacionais e do Trabalho), da UFPR, recomenda a promoção de políticas públicas abrangentes para o trabalho no Litoral do Paraná. Uma série de boletins temáticos, com dados estatísticos e análises sobre sete municípios da região indicam, ainda, a necessidade de interlocução com as potencialidades ambientais e humanas para o desenvolvimento de novas possibilidades de geração de trabalho e renda. A coordenação técnica é feita pelas professoras Cinthia Maria de Sena Abrahão e Lucia Helena Alencastro.

O trabalho começou a ser publicizado no dia 5 de novembro, com a veiculação do primeiro boletim, produzido a partir de um edital interno da UFPR para ações no contexto da pandemia de covid-19. No total, serão mais seis edições que têm o objetivo de analisar as atividades de trabalho no contexto territorial que abrange Antonina, Guaraqueçaba, Guaratuba, Matinhos, Morretes, Paranaguá e Pontal do Paraná. Outro foco do projeto é prestar apoio “aos segmentos mais fragilizados da economia brasileira”, pensando particularmente nos trabalhadores informais e microempreendedores individuais.

 

Imagem meramente ilustrativa (Imagem de iane_aline por Pixabay )

 

Entre os dados destacados pela equipe no primeiro boletim, há uma análise comparativa da diferença salarial entre homens e mulheres. Em Paranaguá, esse número é superior à média nacional, chegando a 25%. Apesar do indicador negativo no que se refere à igualdade de gênero, o município é o que tem maior percentual de trabalhadores com carteira assinada: 60%, em dados de 2018. Já Guaraqueçaba tem um índice de mais de 70% de informalidade.

“A taxa média estimada de informalidade na região do litoral paranaense é próxima à calculada para o estado, girando em torno de 45%”, indica o boletim. O texto ainda aponta para a existência de fragilidades, agravadas historicamente e potencializadas pelo quadro da pandemia. “Os municípios balneários, por sua vez, possuem o agravante da sazonalidade de parte importante das atividades econômicas”, completam. Apesar de a atividade portuária ter um peso significativo na região, o setor de turismo também é central.

Próximos temas

Clique e acesse a primeira edição completa

Nas próximas seis edições, que circularão quinzenalmente, sempre online, as análises dos pesquisadores continuarão traçando um perfil do trabalho na região e buscando respostas para o contexto da pandemia de covid-19. No dia 23/11, o grupo tratará da vulnerabilidade social, o que aumenta a situação de trabalho precário. “Para tanto, além dos dados censitários e estimados de população, foi realizada uma síntese a partir do Cadastro Único que permite explicitar a participação dos pobres e dos extremamente pobres nesse recorte territorial”, resume a equipe do INPRO. Já a terceira edição irá focar nas medidas de apoio à população vulnerável.

O grupo também traz como foco de interesse as medidas de crédito estadual e federal no contexto da pandemia, bem como as medidas de manutenção de emprego. Já a implementação da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas nos Municípios do Litoral do Paraná será analisada na última edição do boletim, que circula em fevereiro. A ideia é caracterizar as ações municipais de fomento e apoio aos microempreendedores individuais, as microempresas e empresas de pequeno porte.


UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2020 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pela AGTIC - Agência de Tecnologia da Informação e Comunicação da UFPR