Universidade Federal do Paraná

Menu

Ensino e Educação

Novidade da Siepe 2019, encontro destacará trabalhos sobre inclusão e diversidade; inscrições até 21/5

Camille Bropp     21 de maio de 2019 - 10h48

O principal evento de apresentação de trabalhos acadêmicos da UFPR, a Semana Integrada de Ensino Pesquisa e Extensão (Siepe), abraçou para 2019 o propósito de mostrar como a pesquisa e a extensão da universidade se conectam aos temas diversidade e inclusão. O 1.º Encontro Diversidade e Inclusão Social na Pesquisa e Extensão (Edispe) foi criado para destacar trabalhos de alunos da graduação na área. A curadoria dos trabalhos, que devem ser inscritos até terça-feira (21), está a cargo da Superintendência de Inclusão, Políticas Afirmativas e Diversidade (Sipad).

O encontro deve contar com cerca de 80 trabalhos. O número equivale aos bolsistas que a UFPR mantém por meio do Programa Institucional de Apoio à Inclusão Social, Pesquisa e Extensão Universitária (Pibis), viabilizado por um convênio com a Fundação Araucária. O programa tem o intuito de subsidiar trabalhos que tratem de temas sociais, mas também que atuem para inserir os estudantes na ciência e na extensão. Para ser bolsista, o estudante precisa ter ingressado na UFPR por política afirmativa. No caso desses bolsistas, a inscrição no Edispe é obrigatória.

Trabalhos do Nupra, grupo de estudantes de graduação do Setor de Tecnologia, estão entre os que serão apresentados no 1.º Edispe. Foto: Leonardo Bettinelli/Sucom-UFPR, 15/5/2018

A ideia é que o Edispe englobe a produção de conhecimento sobre os assuntos de atuação da Sipad. Com isso, são esperados trabalhos que abordem questões relacionadas a pessoas com deficiência, surdos, indígenas, quilombolas, povos do campo e de comunidades tradicionais, negros, gênero e diversidade sexual, migrantes, refugiados e apátridas.

Histórico

De acordo o professor Paulo Vinicius Baptista, da Sipad, o Edispe é inspirado em uma iniciativa do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neab), que entre 2006 e 2017 fez um encontro anual para apresentação de trabalhos de bolsistas do Pibis. “O Edispe é, em uma certa medida, uma novidade e uma continuidade, porque é uma estreia dentro da Siepe de um evento que existia em outro espaço”, conta.

Baptista avalia que um ponto interessante dessa iniciativa é o fato de que, apesar de os temas dos trabalhos (em inclusão e diversidade) serem determinantes para a inscrição, o Edispe deve também reunir alunos que representam minorias. “Pela experiência anterior, percebemos essa curiosidade: a gente foca na temática, mas acaba atingindo os sujeitos”.

Dessa forma, Baptista adianta que o Edispe deve ser o encontro da Siepe com mais diversidade também entre os apresentadores dos trabalhos, com a presença já confirmada de estudantes cegos, surdos, indígenas e negros.

Produção

Entre os trabalhos que devem ser apresentados no Edispe estão os desenvolvidos no Núcleo de Pesquisa de Relações Raciais, Ciência e Tecnologia (Nupra) da UFPR, inaugurado há um ano. O grupo foi constituído por iniciativa dos alunos das graduações do setor — engenharias, Arquitetura e Urbanismo e Física, entre outros –, que viram a necessidade de um centro para discussão de temas relacionados a questões raciais no Campus Politécnico, em Curitiba.

Também propostos pelos alunos, os trabalhos seguem três vertentes principais: ações afirmativas e UFPR; questões de gênero e raça na universidade; e contribuições da África e a diáspora para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia.

Para Rosa Amalia Espejo Trigo, pesquisadora do Neab que atua no Nupra, o Edispe deve ajudar no enriquecimento dos alunos na troca de ideias e pelo debate. “Também com essas iniciativas se promove o fortalecimento de suas identidades como alunos negros na universidade, o que é muito importante para seu processo de inserção e desenvolvimento”, afirma.

Também pesquisadora do Neab, Thaís Carvalho concorda que o encontro deve permitir visibilidade a questões abordadas pelos projetos. “Possibilitará a ampliação e aprofundamento das discussões”, avalia.

Thaís faz parte do projeto “Discurso e Relações raciais”, que desenvolve resenhas e biografias de autores e obras de literatura infantil que abordam cultura e história africana e afro-brasileira. O projeto reúne alunos de Pedagogia, Psicologia e Ciências Sociais e possui parcerias com núcleos de pesquisa de universidades brasileiras, europeias, africanas e norte-americanas.

SERVIÇO
1.º Encontro Diversidade e Inclusão Social na Pesquisa e Extensão (Edispe)
Data: 24 a 26/9 em Curitiba; e 1.º a 3/10 em Palotina
Inscrições pelo site da Siepe 2019 (acesse aqui)
Mais informações pelo e-mail edispe@ufpr.br

Conheça as mudanças implementadas pela UFPR em 2019 para manter os eventos tradicionais do segundo semestre aqui e aqui