Universidade Federal do Paraná

Menu

Ciência e Tecnologia

Mestrado em Tocoginecologia tem início na UFPR

Helen Mendes     6 de março de 2015 - 18h44

Cerimônia de abertura do Programa de Mestrado em Tocoginecologia. Foto: Marcos Solivan

Cerimônia de abertura do Programa de Mestrado em Tocoginecologia. Foto: Marcos Solivan

O Departamento de Tocoginecologia do Setor de Saúde da UFPR vive um marco histórico nesta sexta-feira (6). Teve início nesta manhã o Programa de Pós-Graduação em nível de Mestrado em Tocoginecologia, o primeiro específico da área de Ginecologia e Obstetrícia no estado do Paraná. O Programa foi aberto com uma conferência de Lydia Masako Ferreira, coordenadora da Medicina III da Capes, que falou sobre o funcionamento das Pós-Graduações no país.

O Programa inclui os campos de maior interesse da Tocoginecologia, incluindo Ginecologia, Obstetrícia e Reprodução Humana. Inicialmente serão ofertadas duas linhas de pesquisa: “Endocrinologia em Ginecologia e Obstetrícia” e “Infecções em Ginecologia e Obstetrícia.

Pela sua amplitude, o Programa possibilita que novas linhas sejam englobadas de áreas afins da Medicina ou correlatas como Educação Física, Fisioterapia, Nutrição e outras relacionadas à saúde feminina.

Para o vice-reitor da UFPR, Rogério Andrade Mulinari, a formação em saúde é um desafio contínuo. Na cerimônia de abertura do novo Programa, ele destacou a tradição da UFPR em programas de residência médica. “Temos 49 programas de residência médica nas diversas especialidades, e estamos avançando na Pós-Graduação”, disse Mulinari, que lembrou que sete programas de Pós-Graduação da UFPR possuem nota 6 na avaliação da Capes, cuja nota máxima é 7.

O coordenador da Pós-Graduação em Tocoginecologia, Newton Sérgio de Carvalho, disse na cerimônia que há tempos o Departamento anseia por esse Programa, que colocará a UFPR em destaque. “A Pós-Graduação é a maneira principal de gerar e difundir conhecimentos – a função fundamental da Universidade”, afirmou. “Esperamos estar nesta sala dentro de um ano assistindo à primeira defesa de dissertação do Programa.”

O chefe do Departamento, professor Rosires Pereira de Andrade, lembrou que o curso de Medicina da UFPR já completou 100 anos e já possui dezenas de programas de residência médica. “Tínhamos a necessidade desse Programa de Pós-Graduação stricto sensu”, afirmou.

Este é o décimo Programa de Mestrado do Setor de Ciências da Saúde da UFPR, que também oferece cinco Programas de Doutorado. “O papel da Universidade é o de produzir conhecimento, e só com Pós-Graduação stricto sensu é que avançamos nas inovações”, disse a diretora do Setor de Ciência da Saúde, Claudete Reggiani. “As linhas propostas nesse Programa vão enriquecer o ensino, a pesquisa e a saúde da população do Paraná”, completou.

A coordenadora de Programas de Pós-Graduação stricto sensu, Vânia Aparecida Vicente, afirmou que a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG) vai oferecer todas as condições necessárias para que o novo Programa obtenha sucesso. Ela destacou que a Pós-Graduação da UFPR vem em caminhada ascendente. Em 2008, a Universidade tinha 52 programas de Pós-Graduação; no começo de 2015 já são 77 programas. “Os números representam a consolidação da Pós-Graduação em quantidade e também em qualidade”, disse a coordenadora.

Entre os objetivos da criação do Programa de Mestrado em Tocoginecologia estão formar profissionais capacitados, produzir pesquisas, realizar assessorias, treinamentos e sugestões de conduta e participar no grupo de manuais e normas técnicas do Programa Mãe Curitibana, em especial o Manual sobre Pré-Natal, Parto e Puerpério e Atenção ao Recém-nascido. A UFPR é parceira do Programa Mãe Curitibana, que é referência nacional.

Acesse a galeria de fotos do evento no Flickr da Assessoria de Comunicação Social da UFPR: Link