Universidade Federal do Paraná

Menu

Extensão e Cultura

Livro de professor da UFPR é escolhido o melhor romance do Prêmio Literário Biblioteca Nacional 2019

Superintendência de Comunicação Social     12 de outubro de 2019 - 4h35

Professor Luís Bueno – foto: arquivo pessoal

O livro “Paradeiro” (Ateliê Editorial) do professor de Literatura Brasileira da UFPR, Luís Bueno, ficou em primeiro lugar na categoria Romance do Prêmio Literário Biblioteca Nacional 2019. O prêmio criado em 1995 é um dos mais importantes do país.

“Paradeiro” é o primeiro romance de Bueno que conta que recebeu a notícia do prêmio com surpresa. Apesar de ser um estreante na prosa de ficção, o autor tem uma numerosa produção no campo da crítica literária e produção acadêmica.

A obra tem como cenário principal a cidade de São José dos Campos, no interior de São Paulo, onde o autor viveu a infância e parte da juventude e gira em torno da história de três personagens que estão passando por experiências muito difíceis, marcados por doenças e a proximidade da morte.

Livro “Paradeiro” de Luís Bueno

Segundo o autor, o livro é uma forma de falar um pouco da cidade. “São José dos Campos tem uma história muito peculiar porque até os anos 50 foi uma cidade sanatório e a partir dos anos 60 passa a ser uma cidade industrial, com um grande crescimento populacional”, conta Bueno. O autor busca explorar o aspecto humano em conexão com estas transformações relacionados com os momentos que vivem seus personagens. A história abrange desde a década de 30 até os anos 2000.

Como conta Bueno, sua cidade natal, tem sua história marcada por duas fases. Considerada com clima favorável ao tratamento da tuberculose a cidade se tornou entre os anos 30 e 50 um centro de referência para o tratamento da doença. Posteriormente a cidade passa por um processo de industrialização, sendo ponto estratégico entre as cidades de Rio de Janeiro e São Paulo depois da construção da Via Dutra nos anos 60. Localização de indústrias de importância nacional como uma das refinarias da Petrobrás e a planta da Embraer, a cidade também ficou conhecida como centro tecnológico recebendo o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), o Centro Técnico Aeroespacial (CTA) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).