Universidade Federal do Paraná

Menu

+ UFPR

Grupos artísticos e estudantes levam cultura para as ruas em defesa das universidades públicas

Superintendência de Comunicação Social     16 de maio de 2019 - 13h00

Foto: Marcos Solivan

Música clássica no Prédio Histórico, teatro na praça, espetáculo de dança ao ar livre e visita ao museu. Os grupos artísticos da Universidade Federal do Paraná levaram uma série de atividades culturais às ruas da capital paranaense, nesta quinta-feira (16), contra os cortes de recursos anunciados pelo Governo Federal. A ação integra a semana de mobilizações organizada pela UFPR, que segue até amanhã com um ato no Complexo da Reitoria, às 11 horas.

O pró-reitor de Extensão e Pesquisa da UFPR, Leandro Gorsdorf, afirma que o dia é especial porque traz para a rua todo o processo de cultura produzida dentro da universidade. “A sensibilização do que está acontecendo com a questão dos cortes, por meio da arte, consegue atingir um público maior e de forma diferente, mostrando o quanto a cultura, a pesquisa, o ensino e a extensão são importantes para o desenvolvimento de uma nação”.

Foto: Marcos Solivan

Foto: Marcos Solivan

A programação do “UFPR + Cultura na rua” começou com aulas abertas de desenho, escultura e oficina de modelagem, promovidas pelo Departamento de Artes. “É uma aula de desenho coletivo de observação do espaço público, que também pode ter nossas aspirações coletivas”, explica a professora do curso de Artes Visuais da UFPR, Luana Veiga.

Estudantes e docentes aproveitaram o trânsito da população na praça para aproximá-los da arte a partir de questões relacionadas com a exposição “Arte e pesquisa”, do Museu de Arte da UFPR (MusA). O cenotécnico Adriano Ferreira e o filho estavam de passagem e pararam para interagir com a intervenção artística. “Apoio muito essa ação. A cultura deveria ser mais difundida”, disse Ferreira.

Vinicius Araújo, de Belém do Pará, aproveitou o passeio turístico por Curitiba para acompanhar a aula aberta da UFPR. “Temos que reivindicar nossos direitos”, disse o empresário, referindo-se aos cortes de recursos das universidades públicas.

Os grupos artísticos da UFPR atraíram a população com apresentações de trechos de obras dos repertórios do grupo de Coro; Orquestra Filarmônica; Téssera – Companhia de Dança; Companhia de Teatro e Grupo MPB. O Coro, a Orquestra e o Grupo de Choro, do Departamento de Artes, também se apresentaram.

“Essa ação é interessante porque aumenta a visibilidade do que a gente faz no curso e ajuda a destruir essa lenda de que estudante de Humanas não faz nada. Temos que mostrar o que fazemos para evitar a propagação de absurdos”, afirma a estudante do curso de Artes Visuais, Marina Bossle.

A acadêmica Heloísa da Silva avalia que é positiva a mobilização e o retorno que recebem.“É uma sensação que muda o trajeto da nossa graduação porque coloca nosso trabalho em contato com as pessoas”.

 

Confira a cobertura na página da UFPR TV no Facebook.

Foto: Marcos Solivan

Programação DeArtes – período vespertino

As ações da tarde ocorrem no Departamento de Artes da UFPR. A partir das 14 horas haverá uma oficina de arte colaborativa e, às 17 horas, uma visita guiada ao Departamento de Artes.

A programação conta também com uma mediação da exposição Artifício Invisível, às 18h30.

O  DeArtes fica na Rua Coronel Dulcídio, 638 – Batel

Semana de mobilizações

A semana termina com um grande ato pela educação no Teatro da Reitoria da UFPR, na sexta-feira (17), entre 11 e 13 horas.

Na segunda-feira (13), o reitor Ricardo Marcelo Fonseca recebeu senadores e deputados federais paranaenses para uma reunião sobre os cortes dos recursos da instituição.

Estudantes saíram às ruas de Curitiba e do interior do estado, na terça-feira (14), para apresentar projetos, pesquisas e atividades desenvolvidas pela UFPR.

A Praça Santos Andrade recebeu a mobilização, na quarta-feira (15), com a participação de entidades representativas, movimentos sociais e comunidade acadêmica.