Universidade Federal do Paraná

Menu

Extensão e Cultura

Filme de estudante da UFPR é premiado no Festival de Cinema de Gramado e tem exibição gratuita em Curitiba

Superintendência de Comunicação Social     4 de setembro de 2019 - 19h17

Na tela totalmente coberta pela cor preta surge a voz suave de Muriel: “lá no escuro já parecia o mar”. Pausadamente, a menina continua: “o mar onde de certa forma eu nadei. Flutuei meses nos medos de uma mãe solteira”. Assim, de forma poética, o curta-metragem Apneia aborda em 15 minutos traumas da infância, a identidade, a distância e a ausência. O filme paranaense com direção de Carol Sakura e Walkir Fernandes tem produção executiva do estudante Eduardo Camargo, do curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Federal do Paraná (UFPR). A animação levou o prêmio de melhor curta-metragem no Festival de Cinema de Gramado, que chegou à 47ª edição em agosto.

Edu, como é chamado, reforça que o cinema brasileiro e paranaense resistem. “É o prêmio de maior reconhecimento no cenário brasileiro. E, quando além do cinema também a educação sofre ataques, acredito que seja importante [receber o prêmio] para mostrar um pouco da ‘balbúrdia’ que a gente aprende aqui dentro. Eu sou aluno da UFPR e recebi esse prêmio graças à educação pública de qualidade”, diz o estudante e produtor do curta. Ao todo, o 47º Festival de Gramado teve 1,1 mil filmes inscritos.

De forma poética, curta-metragem aborda traumas da infância, a identidade, a distância e a ausência. Imagem: Filme Apneia/Divulgação

Quem não assistiu ao curta ainda tem a oportunidade de conhecer a história da menina Muriel na Mostra Curitiba de Cinema, no dia 10 de setembro, terça-feira, às 20h30, no Cine Passeio. Os ingressos são gratuitos e estão disponíveis uma hora antes da sessão, na bilheteria do Cine Passeio. O filme também foi exibido na Mostra Internacional de Animação de Curitiba (Animatiba), em maio, na qual recebeu o prêmio de melhor filme do júri popular.

A animação paranaense soma outras conquistas, como melhor direção de arte e melhor trilha sonora original no 42º Festival Guarnicê de Cinema, no Maranhão; Prêmio da Crítica Carioca no 27º Anima Mundi, festival internacional de animação do Brasil, no Rio de Janeiro; e Prêmio Canal Brasil de Curtas no 23º Cine PE, em Pernambuco. Todas as premiações foram neste ano.

“Sou aluno da UFPR e recebi esse prêmio graças à educação pública de qualidade”, Eduardo Camargo. Foto: Divulgação

O estudante de Publicidade e Propaganda conta que, de forma indireta, a UFPR é sempre o alicerce de todos os filmes que faz. “Da ajuda de professores e professoras através de orientações, sugestões de leituras e de filmes, passando pelo incentivo e carinho essenciais para encarar os desafios que toda profissão traz. Por isso, a cada conquista busco agradecer alguns dos professores e professoras que me ajudaram neste roteiro maluco chamado cinema brasileiro”. Com gratidão e carisma, Edu acrescenta: “isso sem falar em coisas básicas da vida, tipo o RU [Restaurante Universitário] que eu amo. Afinal, cineasta vazio não para em pé, né? Beijo para a equipe do RU”.

Das falas que ecoam da universidade para a tela de cinema, a menina Muriel, personagem do curta-metragem Apneia, chama a atenção, com serenidade: “quem deveria cuidar de você, pode também estar se afogando”.

Clique aqui e assista ao trailer do curta-metragem.

Por Chirlei Kohls
Parceria Superintendência de Comunicação e Marketing (Sucom) e Agência Escola de Comunicação Pública e Divulgação Científica e Cultural da UFPR