Universidade Federal do Paraná

Menu

Ensino e Educação

Estudantes de graduação capacitam professores estaduais no preparo para Olimpíada Matemática

Superintendência de Comunicação Social     24 de maio de 2019 - 12h13

Nesta sexta-feira (24), professores de Matemática da rede estadual de ensino participam do Programa de Formação Olímpica para Professores de Matemática (TOPMAT), realizado pelo Departamento de Matemática (DMAT) em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (SEED/PR). Estudantes de graduação prepararam um material didático com essa temática e deram um treinamento aos professores para que eles possam repassar aos seus alunos as ferramentas necessárias para realizar diversas provas de Olimpíada Matemática.

A Universidade Federal do Paraná (UFPR), por meio do DMAT e da Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional (Prograd), participa de todas as etapas desse evento, desde o desenvolvimento do material didático até o treinamento na prática. Essa primeira edição do TOPMAT tem oito horas de duração e é realizada simultaneamente em Curitiba, Maringá, Cascavel, Londrina e Ponta Grossa.

Integrantes do POTI treinam professores da rede estadual de ensino. Foto: Marcos Solivan

“Cada cidade recebe uma dupla de estudantes da graduação de Matemática envolvida com o Polo Olímpico de Treinamento Intensivo (POTI). Eles oferecem os meios e as ferramentas adequadas para uma formação essencialmente matemática”, explica José Carlos Eidam, coordenador do projeto, informando também que a ideia é expandir o número de polos na próxima edição.

Para o pró-reitor de Graduação e Educação Profissional, Eduardo Barra, as olimpíadas escolares são um momento de mobilização em torno de uma área do conhecimento que trabalha a motivação dos alunos. “Conseguimos uma aproximação com a SEED no sentido de reforçar ainda mais essa atividade, que é já é desenvolvida no POTI, promovendo uma formação que permita aos professores motivar seus alunos a participar das competições, além de capacitá-los para isso. Alguns dos conteúdos das provas não são curriculares, por isso queremos aproveitar essa oportunidade para ensinar mais e melhor a matemática”.

O chefe do Núcleo Regional de Educação de Curitiba, Getúlio Della Torres Júnior, afirma que atualmente o principal desafio em ensinar essa matéria para os jovens é torná-la interessante e parte do cotidiano. “Esse evento é uma possibilidade de formação que permite aos nossos docentes aprenderem e refletirem isso na qualidade de ensino e de aprendizagem dos estudantes”.

Estudantes de Matemática também desenvolveram material didático. Foto: Marcos Solivan

Um dos temas abordados no TOPMAT, a geometria, foi apresentado pela estudante de Matemática Letícia Gomes que também é professora no POTI. Ela conta que trabalhou com os professores da mesma forma que ensina os estudantes de ensino fundamental e médio atendidos pelo projeto. “Trabalhamos vários problemas discursivos, expondo conceitos de matemática um pouco mais avançados para prepará-los melhor”. As outras subáreas ensinadas são álgebra, teoria de números e combinatória.

Quando o POTI abre as inscrições, recebe um número muito grande de interessados. O projeto não consegue atender a todos os candidatos e por isso o TOPMAT tem o objetivo de capacitar docentes para que possam abrir mais polos dando a oportunidade de um aprendizado mais direcionado a outros alunos.

POTI

Desenvolvido há três anos pelo DMAT da UFPR, o Polo Olímpico de Treinamento Intensivo (POTI) oferece treinamento para estudantes do ensino fundamental e médio, de escolas públicas ou particulares, interessados em participar de competições matemáticas.

A iniciativa atrai um maior número de estudantes a cada ano. Em três edições realizadas na UFPR, o POTI alcançou 66 distinções em concursos matemáticos (como a Olimpíada Brasileira de Matemática e a Olimpíada de Matemática das Escolas Públicas) – incluindo medalhas de ouro, prata e bronze e menções honrosas.