Universidade Federal do Paraná

Menu

+ UFPR

Estudante de Engenharia Elétrica da UFPR participa de campeonato mundial de Pentatlo Moderno na Hungria

Superintendência de Comunicação Social     27 de junho de 2018 - 12h32

Isabela é campeã brasileira do esporte e embarca para a Europa em julho

Isabela conquistou a medalha de ouro no Brasil em 2016 e atingiu ótimas colocações em torneios mundiais (Foto: Arquivo Pessoal – Isabela Abreu)

“O esporte assume a primeira posição na minha vida”, assim descreve a estudante de engenharia elétrica Isabela Abreu, campeã brasileira de Pentatlo Moderno e atleta de alto rendimento do Exército Brasileiro. A esportista irá desembarcar na Hungria no próximo dia 4, a fim de participar do Torneio Mundial Universitário de Pentatlo.

A futura engenheira conta que sua relação com esportes em geral começou na infância. Contudo, só conheceu o Pentatlo na adolescência, seguindo firme na carreira alguns anos depois ao entrar na faculdade e ser convidada para fazer parte de uma equipe em Curitiba. Depois disso, ela afirma que não parou mais.

São poucos os países que incluem o Pentatlo Moderno nas atividades formais de ensino. A Hungria é um dos países que incentiva a prática e é para lá que Isabela vai em julho competir no Torneio Mundial Universitário. Depois, a atleta ficará mais três meses no país, pois foi convidada para treinar em um dos maiores clubes mundiais do esporte.

“Se permanecer muito tempo longe do esporte, ficamos ‘doidinhos’” afirma a medalhista, fato que a fez retornar ao Pentatlo quando entrou na universidade (Foto: Arquivo Pessoal – Isabela Abreu)

O Pentatlo possui cinco modalidades dinâmicas: corrida, natação, tiro, esgrima e hipismo, que exigem várias habilidades do participante. Além disso, o esporte faz parte das Olimpíadas, competição que em 2012 a brasileira Yane Marques conseguiu medalha de bronze em Londres.

A medalhista é um dos ídolos de Isabela e as Olimpíadas são o cenário de um sonho. A estudante conta que conheceu Yane e isso a ajudou a fortalecer sua autoconfiança: “Quando meus bons resultados apareceram, passei a treinar com a Yane. A partir daquele momento eu percebi que o sonho olímpico era possível”, explica.

A atleta hoje treina pelo Exército e faz parte da equipe que representa o Brasil no exterior (Foto: Arquivo Pessoal – Isabela Abreu)

O caminho de Isabela para alcançar os prêmios que recebe no esporte – como em competições pelo Exército ou regionais – não foi simples. A esportista treinou intensamente e teve que aprender a conciliar a vida acadêmica com os compromissos esportivos. Na UFPR, a estudante conta que recebe apoio da coordenação do curso de engenharia elétrica, algo que facilitou a permanência dela nos clubes.

O sonho olímpico de Isabela pode estar cada vez mais próximo e causa euforia na estudante. Os três meses que passará na Hungria precederão o chamado Ano Olímpico, 2019, em que os esportistas serão classificados para participar do grande evento. “Ter a oportunidade de treinar numa equipe que é referência mundial vai ser essencial para o crescimento como atleta, ainda mais em um momento pré Ano Olímpico”, explica.

Para o futuro, além de uma aprovação olímpica, a estudante planeja terminar a faculdade de engenharia elétrica para ter sua profissão, mas quer deixar a carreira de atleta como primeiro plano. “O esporte é a minha vida, as outras atividades são como hobbie”, finaliza a medalhista.

Por Larissa Nicolosi