Universidade Federal do Paraná

Menu

Extensão e Cultura

Espetáculos de música colocaram o público para dançar no quinto dia de Festival de Inverno

Superintendência de Comunicação Social     19 de julho de 2018 - 14h38

A música tomou conta do Festival de Inverno, em Antonina, na quarta-feira (18). No final da tarde, ninguém ficou parado com o show da banda Siricutico, que animou quem estava no coreto. O grupo mistura fatores lúdicos com diversos gêneros musicais.

Crianças e pais que participavam das atividades do Geplec – Grupo de Estudos e Pesquisa em Lazer, Espaço e Cidade –  emendaram uma atração com a outra. Logo nas primeiras músicas, a banda colocou o público para dançar e brincar ainda mais pela praça Coronel Macedo.

O grupo, que já se apresentou no festival, estava familiarizado com o público. Uma das músicas mais cantadas é “Bala de Banana de Antonina”, que fala sobre a guloseima popular da cidade litorânea.

As composições da banda possuem uma musicalidade lúdica, que se assemelha às canções infantis. Contudo, a Siricutico afirma que suas músicas são para gente grande também: “nossas músicas têm muitas referências de outras. Isso acaba trazendo tanto as crianças quanto os mais velhos”, contam, complementando que a faixa etária para ouvir o Siricutico vai de “zero a cem anos”.

Para o grupo, voltar a Antonina traz lembranças: “Foi aqui [no Festival] que fizemos um dos nossos primeiros shows. A oportunidade nos acolheu e abriu portas”, contam.

Para conhecer mais sobre o trabalho do Siricutico, confira a página oficial.

 

Grupo de MPB da UFPR convida Sincopé e Vidro e Corte

Apresentação do grupo de MPB da UFPR no Theatro. Foto: Agência Prattica

O palco do Theatro Municipal de Antonina recebeu a apresentação do Grupo MPB da UFPR, que convidou os grupos musicais Sincopé e Vidro e Corte.

O repertório apresentado é uma prévia do espetáculo “A cara do Brasil”, que abordará a diversidade rítmica e melódica da música popular brasileira, a partir de seu diálogo com a tradição oral.

O Grupo de MPB foi fundado em 1994 e há menos de um ano passou por um processo de reformulação completa. Vicente Ribeiro iniciou as atividades como regente e decidiu pela ampliação do elenco de instrumentistas. Além disso, toda a equipe foi renovada. O grupo artístico, configurado como um coro cênico, apresenta como diferencial o fato de que os espetáculos produzidos são resultados de pesquisas.

“A cara do Brasil é um repertório com canções da MPB em torno da diversidade. Preparamos 5 canções que estarão no nosso espetáculo novo, previsto para o mês de dezembro. Essa foi nossa segunda apresentação”, afirmou Vicente Ribeiro.

As bandas Sincopé e Vidro e Corte são formadas por integrantes do grupo MPB da UFPR. Sincopé possui doze anos de estrada e a Vidro e Corte quatro, ambas cantaram músicas autorais.

“Participei junto com o Vicente para a seleção do nosso grupo. Todos nós estamos desde fevereiro ensaiando” disse Cris Lemos, que canta e também é preparadora vocal. Em algumas partes da apresentação, Cris dançou e o público com palmas. “Não sou profissional, mas um dia dancei no ensaio e virou uma marca”.

 

Trombone de Frutas

Para fechar a quinta noite do Festival de Inverno, o grupo Trombone de Frutas atraiu muitos jovens para o coreto de Antonina. A banda Curitiba mostrou personalidade, aliando humor ao carisma dos integrantes. O vocalista Conde Baltasar cativou o público com sua performance teatral, repleta de gestos e sorrisos.

A mistura de rock, bossa nova, música latina e progressiva vem da trajetória experimental do grupo. O quinteto é formado por Conde Baltasar, Rodrigo Chavez, Thiago Ramalho, Marc Olaf e Pedro Milla.

“Nós temos uma forte construção cênica em torno do vocalista (Conde Baltasar), humor e refinamento musical. Queremos deixar as pessoas curiosas”, disse o tecladista Olaf.

Considerada uma banda manifesto, o show do Trombone de Frutas lotou a praça Coronel Macedo e fez o público dançar. “O Festival de Inverno é um evento bem importante para o estado, já vim assistir aos shows várias vezes. A programação é ótima, deveria haver em mais cidades”, afirmou Olaf.

Aline Fernandes França, Larissa Nicolosi e Agência Prattica.


Outras notícias

UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2019 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR