Universidade Federal do Paraná

Menu

Extensão e Cultura

Equipe de monitoramento de laboratório da UFPR encontra anzol em estômago de ave marinha

Superintendência de Comunicação Social     28 de novembro de 2019 - 19h09

Ave marinha, bobo-pequeno (Puffinus puffinus) submetido a necropsia. Foto: arquivo do Laboratório de Ecologia e Conservação da UFPR.

Ave marinha, bobo-pequeno (Puffinus puffinus) submetido a necropsia. Foto: arquivo do Laboratório de Ecologia e Conservação da UFPR.

Ao realizar a necropsia de um pássaro marinho a equipe do Laboratório de Ecologia e Conservação/UFPR encontrou um anzol preso no estômago do animal. O grupo que é responsável pelo monitoramento do litoral do estado do Paraná, no escopo do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), análisa a condição dos animais encalhados neste trecho, tanto vivos quanto mortos.

A ave encontrada é um bobo-pequeno (Puffinus puffinus) segundo a equipe “Esta interação com atividades pesqueiras é cada vez mais frequente nos animais que atendemos e soma-se a outros impactos diretamente causados pelo homem à fauna marinha”.

O animal era um macho juvenil com aproximadamente 250 gramas, estava com má condição corpórea, mas não pudemos avaliar de maneira mais adequada pois a carcaça estava em avançado estado de decomposição. As amostras biológicas coletadas serão encaminhadas para análises que posteriormente poderão nos ajudar a diagnosticar a potencial causa da morte e outras informações quanto à saúde deste animal.

O que fazer se vir um animal encalhado no litoral?

Caso você aviste uma tartaruga, golfinho ou ave marinha morta ou debilitada entre em contato com a nossa equipe através do telefone 0800 642 3341.

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama. Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

O PMP-BS é realizado desde Laguna (SC) até Saquarema (RJ), sendo dividido em 15 trechos. O Laboratório de Ecologia e Conservação/UFPR monitora o Trecho 6 (Paraná), compreendido entre os municípios de Guaratuba e Guaraqueçaba.