Universidade Federal do Paraná

Menu

Ensino e Educação

Enade 2018: dos 17 cursos da UFPR avaliados, nove tiveram conceito máximo; ano abrangeu ciências humanas e sociais

Superintendência de Comunicação Social     4 de outubro de 2019 - 15h43

A maior parte dos cursos de graduação da Universidade Federal do Paraná (UFPR) avaliados no Exame Nacional de Desempenho do Estudante (Enade) 2018 obteve conceito máximo quanto ao desempenho dos graduandos na prova — dos 17 cursos, nove receberam o conceito 5. O Enade 2018 mediu o conhecimento de alunos prestes a se formar em  cursos de graduação das áreas de ciências humanas e sociais, inclusive aplicadas. Os resultados essa edição do exame foram divulgados nesta sexta-feira (4) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia do Ministério da Educação (MEC).

Dos cursos da UFPR que receberam o maior conceito, quatro tiveram melhora de desempenho em relação à sua avaliação mais recente, no Enade 2015: três subiram do conceito 4 para o 5 (Design Gráfico; Direito – Matutino; e Turismo – Noturno); e um, do 3 para o 5 (Tecnologia em Gestão Pública). Outros cinco cursos já tinham conceito 5 e a mantiveram (Administração – Matutino; Administração – Noturno; Tecnologia em Gestão da Qualidade; Jornalismo; e Publicidade e Propaganda).

Dois cursos (Design de Produto – Matutino e Direito – Noturno) continuaram com o mesmo conceito 4 do Enade passado. Esse conceito reúne cursos cujo desempenho no exame é considerado acima do satisfatório.

Já cinco cursos permaneceram com o conceito 3, que classifica cursos com desempenho satisfatório (Ciências Econômicas – Matutino, Ciências Econômicas – Noturno, Psicologia; Ciências Contábeis – Noturno; e Serviço Social – Matinhos).

Os resultados da UFPR no Enade 2018 constam no relatório institucional divulgado pelo Inep, que pode ser consultado neste link.

Média

Segundo análise da Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional (Prograd) da UFPR, as médias gerais dessa etapa do ciclo do Enade apontam que cursos da universidade, já antes bem avaliados, cresceram ainda mais entre 2015 e 2018.

Da lista, 14 cursos foram analisados nos dois anos. Em 2015, esses cursos obtiveram média geral de 3,93 pontos (a escala vai de 1 a 5). Em 2018, por sua vez, a média geral dos 17 cursos participantes (incluindo três estreantes) subiu para 4,12.

De acordo com o Inep, o Enade 2018 deu nota a 8.520 cursos superiores.  Participaram do exame 1.721 instituições de ensino públicas (13%) e privadas (87%). Dos 492 cursos com o maior conceito, 252 são de universidades públicas.

Metodologia

O Inep informa que o Conceito Enade é o indicador obtido a partir das notas dos estudantes na prova do Enade, que é composta por parte geral e parte específica. A nota final de cada curso depende dos desempenhos dos graduandos na formação geral e no componente específico.

A parte referente ao componente específico contribui com 75% da nota final, enquanto a referente à formação geral contribui com 25%, em consonância com o número de questões na prova. A nota final é enquadrada em um conceito, que corresponde a uma faixa com nota de corte. Os conceitos variam de 1 a 5.

O Enade é realizado anualmente e cada ano corresponde a uma etapa do ciclo avaliativo, que fecha em três anos. No Enade 2019, será a vez de os cursos avaliados em 2016 voltarem a ser analisados pelo Inep, o que inclui engenharias, ciências da saúde e ciências agrárias.

Além do Conceito Enade, o exame gera outros indicadores, entre os quais o Conceito de Curso (CC), em que o ambiente pedagógico de cada curso de graduação também é considerado; e o Índice Geral de Cursos (IGC), que avalia todos os cursos (graduação e pós-graduação) da instituição de ensino superior e é divulgado a cada fechamento de ciclo do Enade (a UFPR ficou entre as 1,6% universidades do País que obtiveram conceito máximo no IGC divulgado em 2018).

(Com informações do Inep)

Consulte o relatório da UFPR no Enade 2018 aqui

Leia as notícias sobre o desempenho da UFPR no Enade 2017 e no Enade 2016

Veja o que já foi publicado no portal sobre o Enade aqui