Universidade Federal do Paraná

Menu

Extensão e Cultura

Duzentas mil pessoas contaram com ações de extensão da UFPR em 2018; público indireto passa de 2,4 milhões

Camille Bropp     16 de maio de 2019 - 10h17

Parte do tripé da atuação das universidades — ao lado do ensino e da pesquisa –, a extensão é a forma com que essas instituições atingem diretamente a sociedade. “A extensão pensa nos problemas que a sociedade traz à universidade, que oferece o seu conhecimento para transformar a realidade. É um olhar voltado para fora, para além da comunidade acadêmica”, define o professor Leandro Gorsdorf, pró-reitor de Cultura e Extensão da UFPR. É nessa atuação, que sempre gera demanda à universidade, mas cuja autoria nem sempre é percebida pela população, que a UFPR tem conseguido números expressivos de mobilização.

Em 2018, a Proec registrou uma média de 200 mil pessoas atendidas diretamente pelas atividades de extensão da UFPR, que englobam saúde, educação, divulgação científica, atendimento de grupos sociais, serviços e conscientização em diversos temas. São pessoas que participaram, por exemplo, do Dia da Saúde Gengival, realizado nos últimos três anos em Curitiba, com o objetivo de conscientizar sobre como manter a gengiva saudável pode prevenir contra doenças como o diabetes.

Exemplos da diversidade das ações de extensão na UFPR (do alto, em sentido horário): reunião do programa que ensina português a migrantes e refugiados, o PBMIH; assembleia do Clube de Investimentos; visita do programa Ciência Vai a Escola; e o primeiro veículo movido a eletricidade do projeto UFPR Carro Elétrico. Fotos: Marcos Solivan/Sucom-UFPR; Samira Chami Neves/Sucom-UFPR; e Reprodução

Outro exemplo de público da extensão da UFPR são os migrantes e refugiados que aprendem a falar português na universidade pelo projeto Português Brasileiro para Migração Humanitária (PBMIH). Há ainda os apicultores que aprendem a manejar apiários na Fazenda Canguiri, um dos centros de estação experimental da universidade. Ou mesmo os participantes do Clube de Finanças e Investimentos da UFPR que se reúnem no Campus Botânico desde 2017.

Indiretamente, porém, o número de pessoas que participam da extensão da UFPR é ainda maior — superou 2,4 milhões em 2018. “O cálculo do ‘público indireto’ tem relação com o impacto multiplicador da extensão”, explica Gorsdorf. “Ações preventivas, por exemplo, acabam sendo transmitidas às famílias dos participantes. Algumas ações também têm suporte tecnológico, portanto as pessoas se beneficiam do projeto ou programa em suas casas, sem precisar participar de eventos”.

Os números de público mencionados se referem a 2018, quando a universidade registrava 24 programas de extensão e 368 projetos — no total, 392. Em 2019, esse número cresceu para 28 programas e 477 projetos. Os dados relacionados aos públicos são fechados ao fim de cada ano, por isso não é possível divulgar números preliminares.

Segundo a pró-reitoria, há projetos e programas de extensão em todas as áreas de conhecimento da universidade, o que resulta em uma gama de ações e serviços bastante ampla disponibilizada à população. Entre os beneficiados estão crianças, adolescentes, famílias, mães, idosos, pessoas com deficiência, comunidades e representantes de setores econômicos, como comerciantes, vinicultores, fruticultores, carcinicultores (produtores de crustáceos e moluscos), piscicultores, apicultores e agricultores.

Diferencial

Ainda considerando as atividades de 2018, em torno de 3,4 mil estudantes participaram da extensão da UFPR, bem como 1,4 mil professores. Essa integração tem efeito importante para o ensino e a pesquisa, ressalta Gorsdorf. “Os resultados das pesquisas são transformados em ações de extensão. E existe total diferença entre o aluno que participa da extensão e o que não participa dela”, diz. “Os que participam são profissionais que não serão surpreendidos quando começarem a trabalhar, porque conhecem as necessidades da comunidade”.

Por conta dessa influência, a universidade tem discutido a curricularização da extensão — isto é, a inserção da extensão na matriz curricular dos cursos de graduação. A ideia é que isso ocorra até 2021, quando todos os currículos dos cursos terão de ser adaptados, de acordo com a Resolução n.º 7/18, do Conselho Nacional de Educação (CNE).

Mais projetos

Quando o assunto é extensão, a principal diferença entre o programa e o projeto são a abrangência e a longevidade. Assim, os programas são mais amplos, podem inclusive abranger projetos, que geralmente são mais específicos. As atividades de extensão integram também cursos, serviços e eventos, em geral associados a um programa ou projeto.

Ainda que o número de programas (ações guarda-chuva, de longo prazo) tenha se mantido estável nos últimos anos (em média, cerca de 30), a quantidade de projetos de extensão vem aumentando.

Em 2010, por exemplo, foram registrados 152 projetos ativos no ano. Em 2019, são 477 — acima dos 368 registrados em 2018. O pico do período ocorreu em 2015, quando 515 projetos estavam na ativa.

Parte dos programas e projetos de extensão da UFPR (39%) possui parcerias com instituições públicas e com organizações não-governamentais (33%). Há ainda programas e projetos próprios e os com parcerias privadas.

“As parcerias com instituições privadas, em sua maioria, estão articuladas com temas socialmente referenciados, como, por exemplo, o trabalho com dependentes químicos internados em hospital particular pelo SUS, interação com cooperativas agropecuárias ou outras instituições que promovem trabalhos sociais em que a UFPR é partícipe”, explica a a pedagoga Marilene Reimer, que gerencia programas e projetos na Coordenadoria de Extensão (Coex) da Proec.

Marilene ressalta que existem também ações sem parcerias específicas, que atuam em ações de formação e conscientização da população sobre temas relevantes, por vezes resultando na criação de políticas públicas para as áreas.

A maioria dos projetos, programas, cursos, eventos e serviços de extensão pode ser consultada no Sistema Integrado de Gestão da Extensão Universitária (Sigeu) da UFPR (acesse neste link).

Conheça alguns projetos de extensão da UFPR:

Projeto Maternar atende cerca de 400 mulheres em três anos de atividades na Maternidade Victor Ferreira do Amaral

Universidade Aberta da Maturidade abre inscrições para primeira turma 2019/2020

Programa de extensão da UFPR “Descobrindo o Corpo” orienta população sobre autocuidado

Humanização do atendimento de saúde é tema de projeto de extensão na UFPR

Programa Política Migratória e Universidade Brasileira atende cerca de 5 mil refugiados e migrantes entre 2014 e 2018

Projeto da UFPR capacita professores e instituições para prevenção do suicídio

Projeto da UFPR cria site sobre ensino de Exatas para deficientes visuais

Cuidados com a saúde da gengiva é tema de campanha de departamento da UFPR

Leia mais notícias sobre a extensão na UFPR aqui