Universidade Federal do Paraná

Menu

Ensino e Educação

Curso do Parfor realiza reunião com secretarias estaduais e municipais de educação e instituições parceiras

Superintendência de Comunicação Social     17 de junho de 2019 - 12h48

A Universidade Federal do Paraná promove nesta segunda-feira (17) uma reunião do curso de segunda licenciatura em Letras Alemão do Plano Nacional de Formação de Professores da Rede Básica (Parfor). Representantes de Secretarias Estaduais e Municipais de Educação do Paraná e de Santa Catarina e instituições parceiras participam das atividades durante todo o dia.

O Parfor é promovido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação (MEC) com o objetivo de fomentar a oferta à educação superior a profissionais do magistério. Um dos requisitos é que o aluno seja professor e atue na rede pública de educação básica.

Abertura da reunião do curso de segunda licenciatura em Letras Alemão do Parfor. Foto: Marcos Solivan

Durante a abertura da reunião, a coordenadora geral do Parfor na UFPR, professora Simone Medina, destacou as ações do Plano em dez anos de existência. “Até 2017, tivemos 2.315 turmas concluídas no País e aproximadamente 45 mil professores formados. Os cursos ofertados pelo Parfor atingiram professores de todas as disciplinas curriculares nos ensinos fundamental e médio”.

A coordenadora do curso de segunda licenciatura Letras Alemão, professora Catarina Portinho Nauiack, reforçou a importância do ensino da língua alemã pelo Parfor. “Desde antes da chegada dos primeiros europeus, muitas línguas foram e são faladas na vastidão do nosso território e na multiplicidade étnica da nossa população”, disse. “Resgatar, preservar, valorizar a nossa história são os fundamentos que irão balizar o nosso futuro. Ensinar alemão aos cidadãos brasileiros é construir pontes para o diálogo com a quarta economia mundial além de considerar as inúmeras empresas alemãs que atuam em território brasileiro”.

O pró-reitor de Graduação e Educação Profissional, Eduardo Barra, lembrou a relevância do curso do ponto de vista da relação com as comunidades. “As prefeituras recebem as demandas de manter a língua que os alunos falam nas comunidades por estarem próximas do contexto cultural de onde vêm os alunos. Manter o ensino da língua alemã torna a escola mais próxima do estudante”.

“A UFPR quer estabelecer parcerias para fazermos juntos a formação de professores. Da nossa parte, queremos cada vez mais ter a presença de vocês aqui”, afirmou Barra.

Também participaram da mesa de abertura da reunião o chefe do departamento de Polonês, Alemão e Clássicas, professor Paulo Soethe, e a coordenadora local do curso em Joinville, professora Mônica Lingnau Krueger.

A programação da reunião inclui apresentação do histórico das atividades desenvolvidas pelo curso, parceiros internacionais e criação de uma rede de cooperação entre as instituições.

Foto: Marcos Solivan

Parfor

O Programa oferece, por meio de instituições de ensino superior brasileiras, turmas especiais de cursos de licenciatura – para docentes que não tem formação em nível superior -, de segunda licenciatura – destinada àqueles que possuem licenciatura em área diferente da sua atuação em sala – e de formação pedagógica – para professores com curso superior, mas sem habilitação em licenciatura.

A UFPR já ofertou, no âmbito do Parfor, os cursos de Formação Pedagógica e de Segunda Licenciatura nas áreas de Ciências Sociais, Física, Música e Letras Alemão. Segundo a coordenadora, 127 professores já foram formados pela UFPR por meio do Programa. Em 2012 iniciaram as primeiras turmas: Formação Pedagógica, concluída em 2014 com 18 alunos, e Segunda Licenciatura em Música – finalizada em 2015 com 21 formandos. “Em 2013 tivemos a abertura de três cursos de Segunda Licenciatura: em Ciências Sociais – 26 formados -, em Física – 9 – e em Música – 15. Em 2014 tivemos novamente uma turma de Formação Pedagógica, que formou 11 alunos”.

Estão em andamento uma turma de Segunda Licenciatura em Música e três em Letras Alemão. O Programa é vinculado à Coordenação de Políticas de Formação de Professores (Copefor) da Prograd.

Os docentes interessados em participar dos cursos do Parfor podem cadastrar seus currículos na Plataforma Freire. As pré-inscrições são avaliadas pelas secretarias de educação estaduais ou municipais e, se validadas, são encaminhadas às instituições de ensino superior para seleção.

Futuro do Parfor

De acordo com a coordenadora do Parfor na UFPR, em 2018, a Capes lançou um novo edital para abertura de apenas 150 turmas em todo o Brasil. “Com essas novas turmas serão atendidos cerca de cinco mil alunos, número menor que a capacidade de atendimento das universidades e a demanda de professores da rede pública de educação básica, sendo que tínhamos mais de 50 mil professores inscritos”.

Apesar do futuro incerto, o pró-reitor Eduardo Barra avalia que a formação que a UFPR oferece aos professores tem tido bons resultados. “A qualidade da formação tem sido muito bem recebida pelos organismos que fomentam esse programa, como a Capes e representações diplomáticas da Alemanha no Brasil, como o DAD – Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico – um órgão que tem financiado a ida dos professores a Alemanha para imersão na língua e cultura alemã”.