Universidade Federal do Paraná

Menu

+ UFPR

Coordenadoria de Governança e Riscos da UFPR faz campanha para prevenir e identificar desvios de conduta

Bruna Bertoldi Gonçalves     13 de setembro de 2019 - 15h48

Em conformidade com orientações da Controladoria-Geral da União (CGU) e com o Decreto nº 9.203/2017, a Coordenadoria de Governança e Riscos (CGR) da UFPR, vinculada à Pró-Reitoria de Planejamento, Orçamento e Finanças (Proplan), instituiu, em 2018, o Plano de Integridade na instituição. A campanha “Riscos para a Integridade” alerta para atitudes que ferem a integridade do servidor e que devem ser evitadas.

O programa, estabelecido em etapas, aborda assuntos como nepotismo, conflito de interesses, canal de denúncia, processo disciplinar, ética – tema contemplado pela campanha Ética na Prática promovida no ano passado – e riscos para integridade, foco das ações em 2019.

“A UFPR implantou todas as etapas do programa e está em constante aprimoramento para garantir sua efetividade. Ele representa o conjunto de políticas, procedimentos e sistemas que mitigam riscos de corrupção e asseguram o cumprimento das obrigações. Dentre elas, incentivo à denúncia de irregularidades, aplicação do código de ética e de conduta e adoção de mecanismos que visam detectar e sanar desvios, fraudes, irregularidades e outros atos ilícitos”, afirma o coordenador da CGR, Aldemir Junglos.

A iniciativa, que conta com o apoio de outras unidades da Universidade, visa estimular a conscientização dos servidores e estabelecer medidas para prevenir, detectar, punir e remediar fraudes e atos de corrupção no serviço público. Motivar a reflexão e inserir as temáticas na cultura organizacional são objetivos das campanhas realizadas pela UFPR.

De acordo com Junglos, além do decreto que dispõe sobre a política de governança da administração pública federal direta, autárquica e fundacional, a Lei Anticorrupção e o Referencial Básico de Governança do TCU também são utilizados para nortear as ações para melhorar os indicadores de governança e para minimizar a exposição da instituição à fraudes e corrupção. “Desde 2017 a CGR vem acompanhando e estimulando a melhoria desses índices. Além dos ganhos internos, o Programa de Integridade oferece benefícios para a reputação institucional e possíveis vantagens financeiras”, complementa.

Riscos para a integridade e medidas de tratamento

A equipe do Programa de Integridade da UFPR elencou os 15 principais riscos para a integridade do servidor e apresenta as medidas de tratamento que estão sendo adotadas pela instituição:

Risco: Agente público agir em favor de interesses alheios à UFPR.

Tratamento: Mapear processos e promover campanhas de conscientização contínuas e capacitações regulares sobre o tema.

Risco: Agente público evitar a transparência em atos e decisões – quando motivado por situação ilegal, imoral, aética ou por desvios de conduta dos quais seja partícipe.

Tratamento: Amparo legal da Lei de Acesso à Informação (LAI); uso de sistemas informatizados; campanhas de conscientização contínuas e capacitações regulares sobre o tema.

Risco: Agente público não denunciar situação ilegal, imoral, aética, de abuso ou desvio de conduta evidenciado na UFPR.

Tratamento: Campanhas de conscientização contínuas e capacitações regulares sobre o tema; ampla divulgação dos canais de denúncias.

Risco: Agente público aceitar favores, benesses ou vantagens indevidas em decorrência de ações imorais, ilegais ou aéticas.

Tratamento: Campanhas de conscientização contínuas e capacitações regulares sobre o tema; divulgação dos canais de denúncias; apuração de irregularidades disciplinares.

Risco: Agente público dificultar a fiscalização, motivado por situação ilegal, imoral, aética ou por desvios de conduta.

Tratamento: Campanhas de conscientização contínuas e capacitações regulares sobre o tema; divulgação do “Manual de Fiscalização de Contratos”.

Risco: Agente público beneficiar ente externo em favor de interesses alheios à UFPR.

Tratamento: Campanhas de conscientização contínuas e capacitações regulares sobre o tema; controle dos editais de convocação ou de licitação.

Risco: Agente público ser desviado das atividades profissionais para interesses particulares.

Tratamento: Controle de frequência e de atividades.

Risco: Agente público apropriar-se indevidamente de bens, insumos, documentos, livros e outros itens pertencentes à UFPR.

Tratamento: Sistematização do controle de insumos.

Risco: Agente público apropriar-se indevidamente de sistemas, dados, informações e conhecimentos sistematizados pertencentes à UFPR.

Tratamento: Monitoramento de acesso a sistemas e redes.

Risco: Agente público utilizar-se de informações privilegiadas obtidas no âmbito da UFPR, para fins alheios ao interesse Institucional.

Tratamento: Campanhas de conscientização contínuas e capacitações regulares sobre o tema; apuração de irregularidades.

Risco: Agente público exercer intencionalmente atribuição diversa àquelas de sua competência.

Tratamento: Política e controle de gestão de pessoas e divulgação dos canais de denúncia.

Risco: Agente público falsear informações, documentos ou outros em favor de interesses alheios à UFPR.

Tratamento: Mapear processos; gestão de riscos; uso de sistemas informatizados; transparência em atos públicos; campanhas de conscientização contínuas e capacitações regulares sobre o tema.

Risco: Agente público atuar mesmo sabendo que há conflito de interesses ou impedimentos entre seus interesses pessoais e os interesses da UFPR.

Tratamento: Campanhas de conscientização contínuas e capacitações regulares sobre o tema; divulgação e gestão do Sistema Eletrônico de Prevenção de Conflito de Interesses (SeCI).

Risco: Agente público especificar marcas e outros requisitos ou material de algum fornecedor específico que se configure unicamente em vantagem pessoal.

Tratamento: Campanhas de conscientização contínuas e capacitações regulares sobre o tema; divulgação do “Manual de Fiscalização de Contratos”.

Risco: Agente público aproveitar-se do cargo ou função para beneficiar parente em até terceiro grau ou terceiro que lhe seja afeto.

Tratamento: Gestão de situações de nepotismo pelas áreas responsáveis;  Divulgação dos canais de denúncia; implementação de sistema informatizado específico; campanhas de conscientização contínuas sobre o tema.

CGR

Aprovada em fevereiro de 2018 pelo Conselho de Planejamento e Administração (Coplad) da UFPR, a CGR apoia as unidades na gestão e transformação dos processos e no gerenciamento de riscos em projetos relacionados à governança, à integridade e aos controles internos.


UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2020 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pela AGTIC - Agência de Tecnologia da Informação e Comunicação da UFPR