Universidade Federal do Paraná

Menu

Extensão e Cultura

Consciência Negra: NEAB celebra 15 anos com roda de conversas, almoço e samba

Amanda Miranda     8 de novembro de 2019 - 15h43

O Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Universidade Federal do Paraná (NEAB-UFPR) comemora 15 anos neste sábado (9/11), como parte da celebração do mês da Consciência Negra, programação construída em uma articulação entre Pró-reitoria de Extensão e Cultura (Proec), Superintendência de Inclusão, Políticas Afirmativas e Diversidade (Sipad), núcleos de pesquisa e extensão, coletivos de estudantes e grupos artísticos. O evento ocorre durante todo o dia, na Sociedade Beneficente 13 de Maio, e contará com roda de conversas e eventos de integração e culturais.

O NEAB é um centro de referência que articula e promove atividades de ensino, pesquisa e extensão relacionadas ao campo de estudos afro-brasileiros. Além de produzir conhecimentos referentes ao campo de estudos, o núcleo difunde conhecimentos produzidos na área, promove intercâmbio de informações e constitui um fórum de articulação e discussão das ações desenvolvidas na UFPR sobre África e africanidades no Brasil.

Atualmente coordenado pela professora  Megg Rayara Gomes de Oliveira, o NEAB pensou em um evento de comemoração e celebração de uma história que rendeu muitos frutos. De acordo com ela, muitos pesquisadores e pesquisadoras formados pelo núcleo hoje lecionam em outras instituições. “A ideia da celebração é expandir aquilo que a gente faz”, explica.

Na parte da manhã, o foco são os estudantes de graduação, em rodas de conversas com professores e professoras do núcleo. À tarde são pesquisadores já doutorados que irão compartilhar suas experiências junto aos participantes. Todos os coordenadores que já passaram pelo NEAB também foram convidados e devem participar da celebração.

O evento também terá programação cultural. Um almoço coletivo e uma roda de samba servirão para integrar ainda mais o grupo. A professora conta, ainda, que a ideia é promover uma caminhada com militantes das questões étnico raciais por pontos de resistência negra da cidade. “O caráter do evento é de confraternização. No NEAB nunca houve essa ideia de hierarquia, estamos todos em condição de igualdade. A ideia é celebrar isso”. 

Confira a programação completa do Mês da Consciência Negra.