Universidade Federal do Paraná

Menu

Extensão e Cultura

Conexões marcam permanência do Festival de Inverno da UFPR em 29 anos; edição de 2019 segue até domingo

Superintendência de Comunicação Social     18 de julho de 2019 - 19h18

O ano era 1991. O cenário era a cidade histórica de Antonina, no litoral paranaense. A vontade era criar um espaço para produção e reflexão da cultura e arte da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Foi assim que surgiu o Festival de Inverno da UFPR. A 29ª edição chega com esforços de diferentes setores sociais para a permanência do evento devido aos cortes de verbas das universidades federais. A temática “Conexões” remete à união e parcerias para a continuidade do acesso à arte e cultura no mês de julho, em Antonina. Com 25 apresentações artísticas, 12 workshops e sete atividades paralelas, a programação deste ano começou nesta quinta-feira (18) e segue até domingo (21).

Apresentação da Orquestra Juvenil da UFPR na primeira edição do Festival de Inverno, em 1991. Foto: Eduardo Nascimento/Divulgação

Para o pró-reitor de Extensão e Cultura da UFPR, Leandro Franklin Gorsdorf, nesse período, a Universidade se conecta com a comunidade, com associações, com o comércio local e com o governo. “É uma reconexão por em prol de algo maior, que é garantir arte e cultura para todos. O Festival de Inverno é um símbolo de Antonina”. Ele ainda destaca que esta 29ª edição é mais curta, em quatro dias, mas é mais intensa na programação. “O Festival não diminuiu. Permanece grande no sentido de atividades que começam de manhã e se estendem até a madrugada”, diz.

Grupo de seresta Canto do Mar, de Antonina, se apresenta no evento desde 2003 e nesta edição espetáculo será sexta (19). Foto: Divulgação

Morador de Antonina, Ismael Santos, 70 anos, participa do evento há 16 anos. Ele toca violão e a esposa, Lausimar, canta no grupo de seresta Canto do Mar, de Antonina, que se apresenta no evento desde 2003 – neste ano, o espetáculo será sexta-feira (19), às 18h30, na Igreja São Benedito. Para Santos, o evento é um espaço para divulgar o trabalho artístico, vivenciar a cultura e reunir a família. “O Festival de Inverno é cultura. É importante para nós, para as famílias, para as crianças e para a cidade. Não dá para parar”, avalia.

Desde 1991

Eduardo Bittencourt do Nascimento, professor aposentado do Departamento de Design da UFPR, participa do Festival de Inverno desde a primeira edição, em 1991, de diferentes maneiras. Foi um dos idealizadores do evento, que também coordenou, além de ser ministrante e participante. “A primeira edição é sempre marcante porque sai meio do nada e levar uma universidade para uma cidade é muito difícil, porque você precisa ter uma interação. Nós fizemos o evento com pouquíssimos recursos e o início foi uma semente em terra fértil”, lembra Nascimento, que também é morador de Antonina.

Um dos idealizadores do Festival, Eduardo Bittencourt do Nascimento participa desde a primeira edição, em 1991, e neste ano ministra workshop. Foto: Luís Grzybowski/Prattica UFPR

Apaixonado pela universidade, pela cultura e pela cidade, o professor aposentado considera a permanência do Festival vital. “Estender o conhecimento da universidade para uma cidade é muito bom. Também é papel da universidade vir aqui e fazer sua parte, tornando essa cidade mais atrativa principalmente na área da cultura”, avalia Nascimento, que se colocou à disposição para ministrar workshop gratuitamente para ajudar na continuidade do evento. Ele ministra o workshop Mensagem Fotográfica desta quinta (18) a sábado (20).

Programação

As apresentações artísticas da 29ª edição do Festival de Inverno ocorrem no Palco Sesi (montado na Rua Carlos Gomes da Costa), Igreja São Benedito, Associação de Defesa do Meio Ambiente e Desenvolvimento de Antonina (Ademadan) e tenda pátio do Colégio Brasílio Machado. A entrada é gratuita e os ingressos para os espetáculos na Igreja São Benedito e Ademadan devem ser retirados na bilheteria do Theatro Municipal entre 12h e 15h do dia da apresentação. Serão entregues no máximo dois ingressos por pessoa.

As atividades paralelas ocorrem em frente à Livraria da Barca, na Praça Coronel Macedo, no Armazém Macedo e nas ruas da cidade. Uma das novidades deste ano é a unidade móvel de biblioteca BiblioSesc, que tem contação de histórias e oficinas infantis, e a visita guiada no Armazém Macedo. Além disso, as atividades paralelas envolvem cicloturismo, caminhada, espetáculos, jogos e brincadeiras.

O Festival é patrocinado pela Copel, pelo governo do Paraná e pela Caixa Econômica Federal, e reúne o empenho de parceiros institucionais e apoiadores, entre os quais Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Fecomércio e governo federal. A realização é da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec) da UFPR e da Prefeitura de Antonina.

A programação completa pode ser conferida no site do Festival de Inverno da UFPR

Leia as notícias sobre o Festival de Inverno 2019 neste link.

Por Chirlei Kohls
Parceria Superintendência de Comunicação e Marketing (Sucom) e Agência Escola
de Comunicação Pública e Divulgação Científica e Cultural da UFPR