Universidade Federal do Paraná

Menu

Ciência e Tecnologia

Complexo HC realiza pesquisas sobre tratamento e testes para Covid-19

Superintendência de Comunicação Social     5 de maio de 2020 - 10h07

Segundo publicações científicas, 80% dos pacientes que desenvolverem a Covid-19 terão sintomas leves de infecção do trato respiratório; 15% terão doença moderada a grave e necessitarão de hospitalização e 5%, de cuidados intensivos. Existe também um número considerável de pessoas que não desenvolverão sintomas da doença, mas exercerão um papel importante na transmissão e disseminação do vírus na população.

Dois estudos, devidamente aprovados pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) do Complexo do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (CHC-UFPR) e pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), estão em andamento no Complexo HC. O primeiro é sobre o tratamento da doença e o segundo é sobre implementar e avaliar o potencial dos testes de detecção de anticorpos para SARS coronavírus, causador da Covid-19, disponíveis no mercado nacional.

Com o título “Emergência em saúde pública Estudo SOLIDARITY – Organização Mundial da Saúde – Protocolo principal para a Covid-19 – Um estudo internacional randomizado de tratamentos adicionais para a Covid-19 em pacientes hospitalizados recebendo o padrão local de tratamento”, a pesquisadora Sônia Raboni, que é professora da UFPR e chefe da Unidade de Infectologia do CHC, tem por objetivo comparar os efeitos de diferentes tratamentos medicamentosos em pacientes hospitalizados por Covid-19.

No estudo, os pacientes serão randomizados para um entre quatro braços de tratamentos versus o tratamento padrão (suportivo). Trata-se de um estudo multicêntrico internacional que busca fornecer estimativas confiáveis sobre quaisquer efeitos desses tratamentos antivirais na mortalidade hospitalar em casos graves e moderados da COVID-19. Os objetivos secundários são avaliar quaisquer efeitos desses tratamentos antivirais na duração da internação hospitalar e na administração de ventilação ou terapia intensiva e identificar quaisquer reações adversas graves.

Não é esperado que qualquer um dos tratamentos atualmente em teste tenha um grande efeito sobre o risco de morte, mas se algum tiver apenas um efeito moderado e for amplamente praticável, isso poderá evitar um grande número de mortes. Por outro lado, uma demonstração confiável de que certos agentes não têm efeito material sobre os principais resultados seria valiosa. Efeitos moderados podem, no entanto, ser demonstrados ou refutados de maneira confiável apenas por evidências randomizadas em larga escala. Serão avaliados  quatro potenciais agentes: Remdesivir, Cloroquina/Hidroxicloroquina, Lopinavir/Ritonavir e Interferon (β1a).

O segundo estudo, também desenvolvido por Sônia Raboni e intitulado “Ação de Extensão de prevenção ao Novo Coronavírus – Programa de apoio institucional para ações extensionistas de prevenção , cuidados e combate à pandemia  do novo coronavírus”, tem como  objetivo implementar e avaliar o potencial dos testes de detecção de anticorpos para Sars-CoV-2 disponíveis no mercado nacional, determinar suas características operacionais e aplicabilidade na recomendação de isolamento respiratório, fornecendo suporte ao Lacen/PR na implantação de novos testes para esse agente infeccioso emergente.

Para realizar esta avaliação, estarão envolvidos no estudo o laboratório de virologia do CHC-UFPR, o Lacen-PR e o Instituto Carlos Chagas da Fiocruz/PR. Tais laboratórios são referências na investigação laboratorial de doenças emergentes, produção e validação de testes diagnósticos e atualmente estão diretamente envolvidos na investigação laboratorial de pacientes hospitalizados com suspeita de Covid-19.

Os testes de detecção de anticorpos para diagnóstico sorológico de Sars-CoV-2 serão adquiridos no mercado. Serão realizadas avaliações desses kits com amostras de soro de pacientes atendidos no Complexo Hospital de Clínicas da UFPR e no Hospital do Trabalhador, que tenham resultados positivos para Covid-19 pelo teste de diagnóstico RT-PCR.

Inicialmente, os pacientes com sinais e sintomas sugestivos de Covid-19, atendidos no CHC-UFPR e em outras instituições, serão submetidos à coleta de amostras respiratórias com swabs (espécie de cotonete para realização do teste) de oro/nasofaringe (secreções nasais/orais) para realização de RT-PCR para Sars-CoV-2 e amostras de soro. Aqueles com resultado positivo para Covid-19 terão suas amostras de soro testadas com os kits de diagnóstico sorológico de Sars-CoV-2. A avaliação de eventuais reações cruzadas com o teste de detecção de anticorpos para outras doenças endêmicas da região será realizada com amostras de soro positivas para esses patógenos fornecidas pela Fiocruz/Pr. Como verdadeiros negativos, serão avaliadas amostras de doadores de sangue coletadas previamente à declaração da epidemia por Covid-19.

Por Unidade de Comunicação CHC-UFPR

Saiba tudo sobre as ações da UFPR relacionadas ao novo coronavírus


UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2020 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pela AGTIC - Agência de Tecnologia da Informação e Comunicação da UFPR