Universidade Federal do Paraná

Menu

Ciência e Tecnologia

Cerca de 2,5 mil pessoas discutem ciência em bares de Curitiba

Superintendência de Comunicação Social     23 de maio de 2019 - 18h04

Doses de conhecimento. Essa foi a escolha feita por 2.450 pessoas nas mesas de seis bares de Curitiba nas noites de segunda, terça e quarta-feira desta semana. O cardápio envolveu seis áreas de conhecimento, com 18 palestras ministradas por pesquisadores sobre temáticas distintas que envolvem situações diferentes da sociedade, como inteligência artificial, agrotóxicos, violência obstétrica, desastres mundiais, ficção e vacinação. Trata-se da terceira edição do festival internacional de divulgação científica Pint of Science em Curitiba, que ocorreu na Cervejaria Bodebrown, Drakkar Beer & Food, Hendrix Brew House, Hop’n Roll Brewpub, Let’s Growl e We Are Bastards Pub.

Para o coordenador do Pint of Science em Curitiba, Fabio Marcel Zanetti, professor do Departamento de Física da Universidade Federal do Paraná (UFPR), o evento superou as expectativas com um público maior do que o ano passado e do que o esperado para 2019. “Os bares estiveram lotados em todas as noites e as palestras foram muito produtivas. O público interagiu e fez perguntas ao final, mostrando interesse em aprender. É esse justamente o espírito do evento: gerar discussão e levar a ciência para conversa de bar”, avalia.

Seis bares de Curitiba lotaram nas noites de segunda, terça e quarta-feira desta semana, durante festival internacional de divulgação científica Pint of Science. Foto: Daniel Faria Patire/Divulgação

Seis bares de Curitiba lotaram nas noites de segunda, terça e quarta-feira desta semana, durante festival internacional de divulgação científica Pint of Science. Foto: Daniel Faria Patire/Divulgação

O professor explica que o evento internacional surgiu para comemorar a ciência, mas que no Brasil foi necessária a transformação para um alerta diante do contexto vivenciado no país. “Levamos um leque de temas amplo, que mostraram pesquisas com impacto direto na sociedade e na vida das pessoas. Foi importante mostrar como a ciência funciona e que precisa haver respeito e a continuidade do desenvolvimento da vocação das universidades e dos institutos de pesquisa, que é gerar conhecimento e bens para a sociedade e a nação”, considera Zanetti.

O objetivo do festival é derrubar intermediários entre cientista e sociedade, estabelecendo um canal direto de conversa. Para o coordenador do Pint of Science em Curitiba, o evento que ocorre sempre no mês de maio já é tradição. “O público espera pelo festival. Que o Pint of Science seja uma semente para que as pessoas busquem conhecer cada vez mais a ciência e perceber o impacto das pesquisas nas suas vidas”, acrescenta.

A organização do Pint of Science 2019 em Curitiba foi da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Neste ano, o festival internacional ocorreu em 24 países e o Brasil foi o campeão, com 85 municípios participantes.

Pint of Science Curitiba 2019 em números:

Três noites: 20, 21 e 22 de maio

2.450 pessoas participaram do evento

Seis bares: Cervejaria Bodebrown, Drakkar Beer & Food, Hendrix Brew House, Hop’n Roll Brewpub, Let’s Growl e We Are Bastards Pub

18 palestras sobre temáticas distintas: inteligência artificial, mulheres trans na academia, ciência forense, vacina, cidades inteligentes, araucária, agrotóxicos, filhos adolescentes, violência obstétrica, arqueologia, desastres mundiais, sustentabilidade, energia renovável, nanopartículas, tradição filosófica, mudanças climáticas, ficção e acidente vascular cerebral (AVC)

Seis áreas de conhecimento discutidas: Tecnologia, Ciências Exatas, Biológicas, Humanas, da Saúde e da Terra

18 cientistas de sete instituições: Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Instituto Federal do Paraná (IFPR) Campus Paranaguá, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Florestas e Museu Paranaense

Por Chirlei Kohls
Parceria Superintendência de Comunicação e Marketing (Sucom) e Agência Escola de Comunicação Pública e Divulgação Científica e Cultural da UFPR