Universidade Federal do Paraná

Menu

Ciência e Tecnologia

Artigo de professor da UFPR sobre uso de Ivermectina ganha destaque internacional

Simone Meirelles     8 de abril de 2021 - 16h39

Prof. Marcelo Molento ( arquivo pessoal)

Um artigo sobre uso de ivermectina no combate à COVID-19, escrito pelo professor Marcelo Beltrão Molento, do curso de Medicina Veterinária da UFPR, é destaque internacional, sendo o quinto mais lido no mundo no respeitado periódico One Health. Em português, o artigo tem como título “COVID-19 e a corrida para a automedicação e auto dosagem com ivermectina: uma palavra de alerta”.

O objetivo central do texto é abordar que os usos terapêuticos da ivermectina como antiviral, que são bastante amplos, não se estendem contra o Sars-CoV-2, fazendo assim um alerta não apenas sobre a automedicação, mas também sobre auto-dose.  O professor explica que as pessoas estão não apenas tomando um medicamento sem função terapêutica comprovada, mas também decidindo qual dose tomar por conta própria. “Se para sarna e parasitas, tomam uma capsula em dois ou três dias, para COVID-19, seria uma caixa inteira, por exemplo, seis comprimidos em dois dias. E isso sem consultar um médico”, observa.

Nesse mesmo contexto, o professor analisa que o chamado Kit-Covid começou com algumas pessoas tentando fazer o melhor para encontrar tratamentos alternativos para a doença. Começou com a hidroxicloroquina, azitromicina e logo veio a noticia de que a ivermectina seria altamente eficaz. Nesta panaceia curativa foi adicionada vitamina D, vitamina E e recentemente alguns corticosteroides. A recomendação popular é que as pessoas tomem este coquetel enquanto ainda estão saudáveis, tentando prevenir e blindar a doença. Entretanto, um dos riscos é que esses corticosteroides deprimem muito o sistema imune. “Quem tem diagnóstico positivo para COVID-19 já está com sistema imune deprimido. Se você antes tomou algo que prejudicou o sistema imune, a resposta dos tratamentos hospitalares pode ser inútil ou mesmo até pior, retardando o retorno clínico do paciente”, avalia.

O sucesso do artigo, baixado e citado dezenas de vezes em outros artigos internacionais desde a publicação em abril de 2020, pode estar no fato de que pesquisadores que estão na América do Norte, Europa, Austrália, têm poucos dados da América Latina. Assim, o artigo ganhou relevância por mostrar o que está acontecendo por aqui. Uma das citações é de março de 2021, no JAMA (Journal of the American Medical Association), que reflete sobre atitudes e medicações suplementares, provando que a ivermectina não apresentou efeito quando usada em hospitais.

Segundo Molento, estudos mais embasados sobre ivermectina concluíram que o uso não aumenta a chance de sobrevida de pacientes com COVID-19 e seu uso em excesso pode comprometer a saúde humana, causando graves lesões no fígado e rins dos pacientes. “Tenho um outro artigo que foi aprovado recentemente e será publicado até o final de abril de 2021, aonde abordo o alto uso da droga, pois consumimos 43 milhões de caixas de ivermectina em 2020 e a intoxicação medicamentosa, como hepatite relacionada ao excesso uso de medicamentos, além de complicações renais. O comprometimento de outros órgãos já é conhecido, como sistema nervoso central, aparelho digestivo, entre outros. Uma outra grande observação que faço é a possível alteração da flora intestinal de populações de risco e a grave poluição ambiental pela eliminação da molécula no ambiente pelas fezes em altíssimas doses”, adianta ele.

Molento complementa: “ Alerto que a ivermectina foi aprovada para ser usada na dose terapêutica, porém o desespero, o medo, a falta de medicamentos específicos e o atraso na vacinação, estão empurrando a nossa população para buscar alternativas não seguras neste momento tão difícil. Meu grande objetivo é alertar sobre estes graves riscos e cuidar para que evitemos os acidentes.”.


UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2021 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pela AGTIC - Agência de Tecnologia da Informação e Comunicação da UFPR