Universidade Federal do Paraná

Menu

+ UFPR

UFPR encerra 2017 com balanço positivo e conquistas importantes

Superintendência de Comunicação Social     22 de dezembro de 2017 - 14h51

A UFPR encerra 2017 com um balanço positivo das suas atividades e conquistas importantes nas três áreas de atuação: o ensino, a pesquisa e a extensão. Mesmo com a crise econômica, que reduziu o orçamento das instituições federais de ensino superior, a UFPR chega aos 105 anos, celebrados no último dia 19, adotando um modelo de gestão mais eficiente e implantando inovações importantes tanto no campo da inclusão social quanto no relacionamento com a sociedade.

“Superamos esses desafios com a coragem e a determinação de quem ama a UFPR”, diz o reitor Ricardo Marcelo Fonseca

“Se os tempos foram sombrios, foram também de muitas conquistas. Mas superamos esses desafios com a coragem e a determinação de quem ama a Universidade Federal do Paraná”, avalia o reitor Ricardo Marcelo Fonseca, que elenca um número expressivo de avanços obtidos pela UFPR ao longo do ano.

A mais recente foi a aprovação unânime, pelo Conselho de Planejamento e Administração (Coplad), da criação da Superintendência de Inclusão, Políticas Afirmativas e Diversidade. A nova unidade da UFPR, que será vinculada ao Gabinete da Reitoria, tem o objetivo de propor e efetivar políticas de promoção de igualdade e de defesa dos direitos humanos.

 

Transparência e eficiência

A UFPR também adotou um modelo de gestão mais transparente, racional e eficiente, que possibilitou o encerramento do ano com a otimização dos contratos com os fornecedores e prestadores de serviços e sem a realização de licitações emergenciais.

Outra medida importante foi a criação da Coordenação de Gestão de Riscos, para implementar metodologias apropriadas à gestão de processos e de riscos, tomando as boas práticas como referência. No plano administrativo, foi destaque a elaboração do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), que vai definir os rumos a serem tomados pela Universidade. O PDI foi fruto de um amplo debate com a comunidade universitária.

 

Mais diálogo com a comunidade

 A Reitoria e as Pró-Reitorias também ampliaram o diálogo com os alunos, professores,  servidores técnico-administrativos e, ainda, com os coordenadores de cursos. Como resultado deste diálogo, demandas históricas dos servidores foram atendidas: a instalação de um sistema informatizado para a progressão funcional dos docentes e a normatização da jornada de 30 horas.

 

Apoio aos servidores

 A Reitoria aprimorou sua relação com os servidores, que receberam vários benefícios. Entre eles, a redução nos preços do Restaurante Universitário. No campo da formação, incrementou a parceria com a ESAF para a execução de 18 cursos de capacitação apenas no segundo semestre.

O foco da Semana do Servidor foi integrar os servidores docentes e técnicos. E a preocupação com a saúde física e mental da categoria foi constante por meio das ações de acolhimento desenvolvidas ao longo de 2017.

 

Lado a lado com os estudantes

 A UFPR desenvolveu um amplo programa de apoio aos estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por meio de uma equipe multidisciplinar (pedagogos/a, psicólogos/as e assistentes sociais) e de programas como o Probem.

Além disso, as entidades estudantis – Centros Acadêmicos, Diretório Central dos Estudantes (DCE), Atléticas, Empresas Juniores e os diversos coletivos estudantis receberam forte apoio da Universidade. A Reitoria  assumiu ainda o compromisso de reformar a sede do DCE.

 

Não ao preconceito

 Outra atividade crucial foi o acolhimento a estudantes vítimas de violência, como racismo, LGBTIfobia, violência de gênero, machismo, xenofobia, dentre outras. Uma equipe multidisciplinar cuida dos casos, com base em um protocolo de acolhimento e atenção aos/às estudantes vítimas de preconceito e violência.

 

Apoio à formação de professores

 Os programas voltados à formação de professores ganharam especial destaque em 2017. Entre os programas institucionais, há dois voltados exclusivamente ao apoio à formação inicial de professores – o Pibid e o Licenciar, que, juntos, somam mais de 700 bolsistas, entre estudantes e professores dos cursos de licenciatura e professores das escolas de educação básica.

 

Vestibular: seguro e inclusivo

 O Vestibular também foi aprimorado. A UFPR aprovou a inclusão de questões de Filosofia e de Sociologia, a partir do próximo concurso. Aperfeiçoou seus mecanismos de controle, para garantir mais segurança aos candidatos. E adotou duas medidas de grande alcance social: a abertura de vagas de cotistas para pessoas com deficiência, em atendimento à Lei nº 13.409/2016, e o fato de a banca de validação do Termo de Autodeclaração dos candidatos que disputam as vagas reservadas para pretos, pardos e indígenas ter atuado antes da primeira fase, possibilitando que os candidatos não classificados como cotistas disputassem vagas em outras categorias de cotas ou na concorrência geral.

 

Inserção nos debates

A Universidade também se colocou de maneira democrática e contundente no debate sobre as grandes questões nacionais com o ciclo “UFPR Pensando o Brasil”, que debateu os temas Reforma Trabalhista (em junho), Reforma da Previdência Social (em agosto), Opinião pública e pós-verdade (em setembro) e Reforma Política (em outubro). E assumiu posições claras sobre temas relevantes, como a moção  do Conselho Universitário em repúdio ao projeto “Escola Sem Partido”.

 

Cultura e sociedade

No campo da cultura, a UFPR ampliou a inserção de seus grupos artísticos – Coro, Madrigal, Téssera, MPB,  Palavração e Orquestra Sinfônica – na sociedade. A comunidade externa também quebrou recordes de participação em todos os grandes eventos culturais promovidos pela Universidade em 2017, especialmente o 27º Festival de Inverno (em julho) e a Feira do Livro (em setembro).

 

Feira de Cursos e Profissões

O mesmo sucesso se repetiu na promoção da 15ª edição da UFPR: Cursos e Profissões (em agosto), que recebeu a visitade um púbico recorde de 115 mil pessoas e mais de 600 escolas do  Paraná, São Paulo e Santa Catarina. Trata-se do maior e mais importante evento de integração da Universidade com a comunidade – alunos do ensino médio interessados em conhcer a UFPR para definir suas escolhas profissionais.

 

Sucesso nas redes sociais

A Universidade confirmou o status de universidade federal preferida no Facebook, com 193 mil curtidas e um alcance orgânico de 32 milhões de visualizações. A UFPR é também a instituição com maior crescimento em audiência: foram 46.188 curtidas nos últimos 12 meses. Houve ainda uma ampliação do diálogo com a imprensa, que resultou em maior número de inserções na mídia, e a produção de importantes publicações, como a Revista Ciência e o Anuário 2017.

 

Campanhas 

 A Universidade criou campanhas que já fizeram história na UFPR. Entre elas, a Trote Sem Violência. Outra campanha importante foi a Valoriza UFPR, destinada a fortalecer o papel transformador e de inclusão que a Universidade desempenha para a comunidade acadêmica e para sociedade. A unidade criou ainda a campanha Fatos e Boatos, para mostrar as verdades sobre boatos que são divulgados sobre a UFPR, especialmente pelas redes sociais. E participou de importantes eventos, como a Hora do Planeta, para denunciar o aquecimento global da Terra.

 

Incremento nos currículos

 A UFPR valorizou e incentivou a inclusão de atividades de extensão e de pesquisa, além de intercâmbios e estágios extracurricular, entre outros, nos currículos dos cursos de graduação. Programas institucionais foram mobilizados com este objetivo. Entre eles, os programas de iniciação científica (Pibic e Pibit), educação tutorial (PET), bolsas de cultura e extensão, monitoria, mobilidade e voluntariado acadêmico.

 

Integração com os campi

 A recém-criada Direção de Apoio aos Campi Avançados (DACA) ampliou o diálogo com todo os campi do Interior do Estado: Matinhos (Litoral), Palotina,Jandaia do Sul,Toledo e Pontal do Paraná (CEM). Ouviu suas demandas e integrou-os mais à Reitoria e às demais unidades de Curitiba. A unidade ofereceu ainda aos campi auxílio na implantação e consolidação de novos cursos de graduação e pós-graduação nas áreas acadêmica e profissional (mestrado/doutorado). Incentivou, finalmente, a cultura do empreendedorismo e da inovação, além da abertura de oportunidades para a realização de projetos institucionais.

 

EAD e UFPR Híbrida

 A UFPR adotou uma contínua e intensiva incorporação de tecnologias de informação e de comunicação às salas de aulas e aos demais ambientes formativos por meio da Coordenação de Integração de Políticas de Educação a Distância (Cipead). E desenvolveu um programa chamado UFPR Híbrida, que objetiva esclarecer e apoiar os cursos de graduação da Universidade no planejamento, implantação e consecução da educação híbrida – online e presencial.

 

Pesquisa e pós-graduação

 Outra conquista importante foi o impulso dado à pesquisa pelos professores-visitantes, a resolução da pós-graduação strictu sensu e a reativação da coordenação da pós-graduação lato sensu, dando mais segurança jurídica aos cursos. A 9ª Siepe (Semana Integrada de Ensino, Pesquisa e Extensão) ajudou, por meio de parceria entre várias pró-reitorias, a dinamizar estas áreas.

 

Contratualização e transplantes

 O Complexo Hospital de Clínicas (formado pelo Hospital de Clínicas e a Maternidade Victor Ferreira do Amaral) foi fortalecido em 2017. Um dos motivos foi o fechamento da nova contratualização entre o HC e a Secretaria de Saúde de Curitiba, que corrigiu os valores pagos pelos serviços e incluiu  procedimentos não previstos pelo Sistema Único de Saúde. Na prática, isto significará a melhoria e ampliação dos serviços gratuitos oferecidos pelo hospital à comunidade.  O Hospital de Clínicas também reativou o Serviço de Transplante Hepático-Infantil, que não era realizado no Estado desde junho de 2016 e ainda o serviço de transplante renal.

 

Novos equipamentos

 A Associação de Amigos do HC exerceu papel crucial no apoio ao HC e à Maternidade. Devido ao seu trabalho, R$ 4,7 milhões em equipamentos, materiais, insumos e medicamentos apenas para o HC, beneficiando milhares de pacientes. O HC ganhou ainda um novo aparelho para eliminar os cálculos renais – chamadas, popularmente, de “pedras nos rins” – mérito do esforço dos Amigos do HC, em parceria com a Megamania. Por meio de recursos captados pelas doações do Imposto de Renda promovidas por pessoas físicas e jurídicas, a Associação de Amigos do HC entregou 44 equipamentos ao Hospital de Clínicas da UFPR. E aMaternidade Victor Ferreira do Amaral – referência no partido humanizado – também melhorou seu atendimento e sua estrutura.

 

UFPR Internacional

 As ações da Agência UFPR Internacional incluíram desde a mobilidade acadêmica (docente, discente e técnico-administrativa) à cooperação internacional e à definição de políticas linguísticas. A AUI também passou a se dedicar à prospecção e análise de parcerias em temas estratégicos, além do acompanhamento de programas e projetos de pesquisa com instituições e grupos de pesquisa internacionais de excelência. Foram aprovados mais de 90 acordos de colaboração acadêmica, sinalizando que o processo se desburocratizou e se tornou mais eficaz. Nesta linha, todos os docentes e discentes estrangeiros que chegam à UFPR recebem brochuras informativas redigidas na língua de seu País, com o objetivo de garantir amplo suporte no encaminhamento de documentação, busca de moradia e atividades de confraternização.


Outras notícias

UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2018 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR