Universidade Federal do Paraná

Menu

Ciência e Tecnologia

UFPR concede o primeiro Diploma de Notório Saber

Celsina Favorito     9 de julho de 2013 - 18h07

Prof. Juan Elías Pérez Ipiña, Notório Saber - Foto: Divulgação

O primeiro diploma de Notório Saber, outorgado pela Universidade Federal do Paraná, foi conquistado pelo professor Juan Elias Perez Ipiña, titular da Universidade Nacional de Comahue, na Argentina. O docente Ipiña solicitou à UFPR a concessão do diploma de Notório Saber, devido à sua atuação como professor e pesquisador em diversas universidades da América Latina.

Além da comprovação da experiência, apresentada no curriculum vitae, o docente teve que defender, perante uma banca formada por docentes do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica, uma tese acadêmica. Juan Ipiña apresentou a pesquisa denominada “Transição dúctil frágil: análise estatística de resultados, avaliação de um valor mínimo e estudo do limite com o UPPER SHELF”.

Entre as experiências de Juan Elias, de 60 anos, estão a participação como pesquisador independente no Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Tecnológicas da Argentina; em projetos internacionais, entre eles, o de Mecânica de Fractura, da National Science Foundation/Conicet; e como professor convidado do Centro Atômico de Bariloche; e consultorias para a indústria (Hidronor, Pescarmona, Cometarsa, entre outras).

O docente da Universidade de Comahue também já foi agraciado com o Prêmio Jorge Kitti; e o diploma de Reconhecimento à Trajetória Científica SAM 2003. O pesquisador se destaca, ainda, na publicação de artigos científicos, de um livro, e como membro de bancas de defesa de teses.

Competência adquirida

Segundo o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UFPR, Edison Sergio Silveira, somente a partir de 1996, quando foi elaborada a Lei de Diretrizes e Bases (LDB), é que as instituições federais de ensino puderam receber pedidos de Notório Saber. Na prática, explica o pró-reitor, este diploma representa o reconhecimento das experiências e competência adquirida por intelectuais, nas academias que atuam. Neste caso, portanto, não é necessário que o candidato frequente um curso de mestrado ou doutorado, esclarece o dirigente.

Edison Silveira lembra que nos últimos quatro anos, três pedidos de concessão do diploma foram negados pela UFPR, entre eles, um no setor de Letras e outro na área da educação. Os solicitantes, residentes em nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, não conseguiram aprovação das teses apresentadas.

A banca examinadora que concedeu o título de doutor ao argentino Juan Elias se reuniu no dia 22 de março deste ano e teve como membros os professores Fernando Luiz Bastian, Sergei Anatolyevitch Paschuk, Carlos Maurício Lepienski, Paulo Sergio Carvalho Pereira da Silva e Ana Sofica Clímaco Monteiro D’Oliveira.

Banca de tese Notório Saber - Foto: Divulgação

Celsina Favorito


Outras notícias

UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2018 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR