Universidade Federal do Paraná

Menu

Ciência e Tecnologia

Sustentabilidade: Instituto da UFPR produz combustíveis com reaproveitamento de resíduos agroindustriais

Superintendência de Comunicação Social     25 de janeiro de 2019 - 18h32

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) teve três projetos aprovados no edital de apoio à infraestrutura de pesquisa em áreas temáticas do Fundo de Infraestrutura (CT-Infra), da Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep), em dezembro. Ao todo, o edital contempla cinco áreas: Biotecnologia, Ciências Biomédicas, Engenharias, Ciências Sociais e Nanotecnologia. Confira uma série de matérias sobre os projetos submetidos pela Universidade.

O Instituto de Inovação Científica e Tecnológica em Energias Renováveis (Inciten) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) visa unir programas de pós-graduação e seus laboratórios para produzir pesquisas interdisciplinares na área de energias renováveis. Algumas das linhas de atuação envolvem a pesquisa de materiais com melhor rendimento para a produção de energia fotovoltaica e o aproveitamento de resíduos agroindustriais para produzir combustíveis.

De acordo com o vice-coordenador do Instituto, o professor de Engenharia Química Marcos Corazza, a sustentabilidade é o denominador comum nos projetos desenvolvidos pelo Inciten. “Desenvolver tecnologias nacionais que promovam uma indústria competitiva voltada ao aproveitamento integral de resíduos agroindustriais e com base sólida em critérios de sustentabilidade é o nosso objetivo”, completa.

O coordenador do Instituto, professor Luiz Pereira Ramos, mostra um dos equipamentos adquiridos pelo laboratório de Química no edital do CT-Infra. O fermentador é usado para, por exemplo, produzir etanol a partir de resíduos agroindustriais, como o bagaço da cana. Foto: Nicolle Schumacher/Sucom-UFPR

O coordenador do Instituto,  Luiz Pereira Ramos, mostra um dos equipamentos adquiridos pelo laboratório de Química no edital CT-Infra. O fermentador é usado para, por exemplo, produzir etanol a partir de resíduos agroindustriais, como o bagaço da cana. Foto: Nicolle Schumacher/Sucom-UFPR

O Instituto não conta com um espaço físico definido, mas por meio da união de programas de pós-graduação conseguiu obter equipamentos que estão espalhados pelos laboratórios dos diferentes cursos. Entre os programas de pós-graduação estão Química, Engenharia Química, Física, Engenharia Elétrica, Engenharia e Ciências dos Materiais, Bioenergia, Engenharia Mecânica e Tecnologia em Biocombustíveis.

O projeto opera desde 2013, ano em que foi contemplado no edital de apoio à infraestrutura e pesquisa do Fundo de Infraestrutura (CT-Infra), da Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep). O Instituto também foi contemplado no edital de 2014 – no mais recente, em 2018, não houve recursos aprovados. A área de submissão foi Engenharias.

Etanol a partir da cana

A principal linha de pesquisa do Inciten, dentro dos laboratórios do departamento de Química, trata de pesquisas voltadas ao uso de recursos renováveis provenientes de resíduos agrícolas e agroindustriais, como bagaço e palha de cana, para produção de etanol celulósico.

“É possível aumentar a produção de etanol a partir da cana se ao invés de utilizar apenas o caldo, utilizar o bagaço e as palhas da cana, ou seja, usar a planta inteira”, explica o professor e coordenador do Instituto, Luiz Pereira Ramos, do departamento de Química da UFPR. De acordo com o professor, um melhor aproveitamento da planta permitiria a diminuição da quantidade de resíduos produzidos, que podem se transformar em outros produtos dentro de biorrefinarias.

Pesquisas premiadas

As pesquisas na área do etanol celulósico já renderam prêmios para a equipe de Química do Inciten. Em 2014, o Instituto conquistou o Prêmio Petrobras de Tecnologia, destinado a incentivar e coroar pesquisas de graduação, mestrado e doutorado. O trabalho da mestranda Larissa da Silva demonstrou a capacidade de aumentar em 50% a produção de etanol a partir de subprodutos agroindustriais, como o próprio bagaço da cana.

As pesquisas na área do etanol celulósico já renderam prêmios para a equipe de Química do Instituto, além de ter resultados publicados. Foto: Nicolle Schumacher/Sucom-UFPR

As pesquisas já renderam prêmios para a equipe de Química do Instituto, além de ter resultados publicados. Foto: Nicolle Schumacher/Sucom-UFPR

No ano seguinte, em 2015, um estudo realizado pelo doutorando Marcos Henrique Silveira logrou o Prêmio Vale-Capes de Ciência e Sustentabilidade, destinado a estudos de mestrado e doutorado nas áreas de eficiência energética e meio ambiente.

O projeto tem resultados publicados em teses e dissertações defendidas em diferentes programas de pós-graduação, trabalhos de conclusão de curso e de iniciação científica, artigos em revistas especializadas, livros e comunicações orais e na forma de painel em eventos nacionais e internacionais.

Por Vinicius Fin Valginhak
Sob supervisão de Chirlei Kohls
Parceria Superintendência de Comunicação e Marketing (Sucom) e Agência Escola de Comunicação Pública e Divulgação Científica e Cultural da UFPR

Leia outras matérias da série:

Pesquisadores da UFPR propõem soluções para mobilidade urbana, direito e saúde com desenvolvimento de cidades inteligentes

UFPR tem cinco projetos aprovados em editais nacionais sobre pesquisas com participação de multiusuários e manutenção de equipamentos

 


Outras notícias

UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2019 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR