Universidade Federal do Paraná

Menu

Ciência e Tecnologia

Projetos do Setor Palotina conquistam prêmios em Feira de Inovação

Aline Fernandes França     24 de maio de 2018 - 14h04

Dois projetos do Setor Palotina foram premiados na 1ª Technovação – Feira de Inovação de Cascavel – e 10ª Feira Internacional de Ciências Aplicadas, Invenções, Inovação e Negócios – Innovacities. A programação aconteceu entre os dias 17 e 20 de maio.

Coordenado pela professora Aline Marchese, com a colaboração dos professores Alessandro Jefferson Sato e Fabiano Bisinella Scheufele e dos alunos do Grupo de Pesquisa em Tecnologias para Horticultura (GPTHOR), o projeto “A batata-doce como matéria-prima para bioetanol” conquistou a 2ª colocação na categoria Inovação Tecnológica.

A iniciativa busca aprimorar os estudos sobre a batata-doce, que além de fonte alimentar, também apresenta potencial como uma das culturas mais promissoras para a produção de bioetanol.

“Com altos índices produtivos, o rendimento por unidade de área de etanol de batata-doce pode chegar ao dobro do obtido atualmente pela cana-de-açúcar, além disso, apresenta ciclo precoce (de 4 a 7 meses), baixo custo de produção e elevada rusticidade, o que torna possível o seu cultivo no sistema de agricultura familiar”, afirma a coordenadora Aline Marchese.

A partir da seleção de clones de batata-doce com características agronômicas que se adaptem ao solo e condições climáticas regionais, bem como o estudo dos diferentes métodos de obtenção de etanol, o projeto visa a produção do combustível com os melhores rendimentos e menor custo para o consumidor final.

O segundo projeto premiado é coordenado pelo Diretor de Apoio aos Campi Avançados da UFPR, Helton José Alves. Com o título “Elemento filtrante sustentável para a remoção de poluentes, o projeto envolve a produção de quitosana e passa por várias etapas, desde a coleta e processamento da carapaça do camarão, até o desenvolvimento de produtos como a espuma de quitosana.

“O material proveniente do aproveitamento de resíduos potencialmente poluentes da carnicicultura, através das carapaças de camarão, é convertido em alto valor agregado. Nosso projeto integra a pesquisa, a extensão e a inovação”, explica o professor Helton.

Projeto sobre a produção de quitosana em exposição na Innovacities. Divulgação: Setor Palotina

A espuma de quitosana desenvolvida é protegida por patente nacional e já há um pedido para a patente internacional, por meio da Agência de Inovação. O material apresenta baixa densidade e alta capacidade de absorção de água e é considerada um excelente material para remoção de moléculas nocivas ao meio, como a amônia, nitrito, fósforo e turbidez de efluentes provenientes da atividade aquícola. Além de também ser um excelente removedor de metais pesados como cromo, ferro, mercúrio, chumbo e prata.

Premiado em primeiro lugar na categoria Sustentabilidade/Preservação Ambiental, o projeto do Setor Palotina conta com a participação da vice-reitora Graciela Inês Bolzon de Muniz, da doutoranda Izabel Volkweis Zadinelo e dos docentes Luciana de Souza Neves Ellendersen, Lilian Dena dos Santos e Maria Cristina Milinsk.

“A feira é uma oportunidade para divulgar as pesquisas e projetos do Setor Palotina. A expectativa é ampliar a participação em 2019”, avalia o representante da Agência de Inovação no Setor Palotina, professor Alessandro Sato.


Outras notícias

UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2018 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR