Universidade Federal do Paraná

Menu

Ciência e Tecnologia

Professores da UFPR vencem prêmio Capes de inovação em ensino a distância com criação de jogo que simula gestão pública municipal

Superintendência de Comunicação Social     12 de dezembro de 2018 - 18h57

Na tela do computador aparece uma mensagem sinalizando a instalação de um pedágio no município. Em outro momento, a informação que chega é sobre a ocorrência de uma enchente. Do outro lado da tela, o estudante tem o desafio de tomar decisões estratégicas enquanto prefeito da cidade. É nesse contexto que se desenrola o primeiro simulador de gestão pública do Brasil, jogo online desenvolvido por professores do Departamento de Administração Geral e Aplicada da Universidade Federal do Paraná (UFPR). A ideia foi vencedora do I Workshop de Inovação da Diretoria de Educação a Distância da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O evento ocorreu nesta segunda (10) e terça-feira (11), em Brasília.

A UFPR conquistou o primeiro lugar entre outros 19 projetos selecionados pela Capes, por meio de edital em 2015, para desenvolver e aplicar tecnologias de informação e comunicação em educação. As propostas receberam recursos para colocar as ideias em prática e foram escolhidas no âmbito da Universidade Aberta do Brasil (UAB), sistema integrado por universidades públicas que oferece cursos de nível superior por meio da educação a distância. Depois da apresentação dos resultados alcançados, durante o workshop, foram anunciados os três melhores trabalhos.

Da esquerda para direita: Gustavo Abib, José Roberto Frega e Marcos Wagner da Fonseca, professores do Departamento de Administração da UFPR, na solenidade de premiação, em Brasília. Foto: Divulgação

Da esquerda para direita: Gustavo Abib, José Roberto Frega e Marcos Wagner da Fonseca, professores do Departamento de Administração da UFPR, na solenidade de premiação, em Brasília. Foto: Divulgação

“Ficamos lisonjeados por três situações: receber o financiamento por meio do edital em 2015, entregar um produto pronto para uso e conquistar o prêmio com a melhor solução de ensino a distância”, avalia Gustavo Abib, coordenador do projeto e professor da Escola de Administração da UFPR. Ainda participaram da criação do simulador os professores José Roberto Frega, Glauco Gomes de Meneses, Marcos Wagner da Fonseca e Natália Rese, todos do Departamento de Administração da UFPR.

Um jogo para além da universidade

A ideia de criar um simulador de gestão pública surgiu inicialmente como uma forma de solidificar o conhecimento aprendido nos cursos de educação a distância ofertados no sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) por intermédio da UFPR: graduação em Administração Pública e pós-graduação em Gestão Pública e Gestão Pública Municipal. “Porém, a repercussão foi muito positiva. A proposta é que o jogo extrapole os ambientes das universidades e possa ser também uma ferramenta para treinar e melhorar a gestão pública de maneira mais efetiva”, diz o professor Gustavo Abib, coordenador do projeto.

Durante o jogo, cada equipe de alunos é responsável por gerenciar um município de grande porte com nome fictício, mas com situações e cenários reais. Um dos estudantes é prefeito e outros atuam em quatro secretarias: Segurança, Educação, Infraestrutura e Administração, e Saúde. Ao longo das etapas, os jogadores se deparam com contingências, eventos que não foram planejados, e precisam apresentar soluções. As situações podem ser boas, ruins e neutras, como recebimento de verba federal, instalação de um presídio e de pedágios na cidade, a ocorrência de uma enchente, entre outras. “Procuramos trazer para o jogo o que acontece na vida real de um município ou de uma gestão pública”, afirma Abib.

De acordo com as escolhas e os investimentos da gestão pública, o jogo apresenta o resultado de nove indicadores para cada município. Imagem: Divulgação

De acordo com as escolhas e os investimentos da gestão pública, o jogo apresenta o resultado de nove indicadores para cada município. Imagem: Divulgação

As decisões precisam ser tomadas com base no Plano Plurianual (PPA), Lei das Diretrizes Orçamentárias (LDO) e Lei Orçamentária Anual (LOA). De acordo com as escolhas e os investimentos da gestão pública, a plataforma apresenta o resultado de nove indicadores para cada município, entre eles, satisfação da população, índice de atratividade da cidade, segurança, saúde, qualidade de vida. Além disso, um jornal traz notícias macro e microeconômicas que impactam a gestão do município durante o jogo.

A simulação é de quatro anos de gestão e a duração pode ser de 10 a 60 horas, de acordo com as propostas didáticas dos professores. Diferentes equipes de alunos podem concorrer entre si, com a gestão de distintas cidades. Ao final, a plataforma apresenta um ranking com os municípios que apresentam melhores indicadores de gestão. Por enquanto, podem se cadastrar e jogar alunos e professores de instituições ligadas ao sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB). O simulador pode ser acessado no www.simgesp.ufpr.br.

Por Chirlei Kohls
Parceria Superintendência de Comunicação e Marketing (Sucom) e Agência Escola de Comunicação Pública e Divulgação Científica e Cultural da UFPR


Outras notícias

UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2019 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR