Universidade Federal do Paraná

Menu

+ UFPR

Professora Márcia Mendonça fala de sua experiência à frente da UFPR

Sonia Loyola     20 de dezembro de 2012 - 11h15

Professora Márcia Mendonça

Professora Márcia Mendonça

Por ocasião do centenário da UFPR, é de essencial importância o depoimento de pessoas que num determinado período, estiveram diretamente ligadas à instituição, como a professora Márcia Mendonça, vice-reitora na gestão 2006/2008 e a primeira mulher a assumir a Reitoria no período de 4 de junho de 2008 a 18 de dezembro de 2008.

“A UFPR, ao longo de 100 anos, tem acumulado vitórias, seja na esfera acadêmica como na administrativa. Passou por diferentes estágios e à semelhança de uma criança que enfrenta desafios próprios de cada etapa da vida, à medida que cresceu, a nossa instituição desenvolveu-se, vencendo etapas sucessivas e árduas até chegar ao que hoje é: uma das maiores universidades do Brasil, cujo brilho e pujança enchem de orgulho todos e cada um dos paranaenses”, saudou a professora. Segundo ela, a Administração Central, sob a gestão de vários reitores, encontrou diferentes configurações para atender a realidade socioeconômica e política. E, cada um à sua maneira, deu o seu melhor, contribuindo para que esta instituição realizasse a sua vocação de ser grande.

MUDANÇAS ─ A professora Márcia também falou sobre as mudanças e o crescimento acentuado que a UFPR tem apresentado. Considerou que são o resultado de políticas públicas acertadas: sejam de apoio à graduação, de manutenção de um apoio sustentado à pesquisa e pós-graduação e, especialmente, da redescoberta da extensão como forma de tradução do saber universitário em transformação social. Destacou ainda a implementação das iniciativas em Educação a Distância, ferramenta poderosa de democratização do saber, em especial num país de dimensões continentais como o Brasil.

Não menos relevante, na opinião da professora, são iniciativas como a criação de novos setores e departamentos acadêmicos, além da reestruturação de unidades administrativas, que com novo formato atendem melhor as demandas das mais diversas naturezas de toda a comunidade universitária. “Uma UFPR centenária, que alia a sabedoria da maturidade com o vigor da nossa comunidade universitária, encontra-se em consonância com a consolidação da democracia na sociedade brasileira”, complementou a professora Márcia.

CONQUISTAS ─ “Sinto-me muito honrada por ter servido a UFPR em diversos cargos administrativos, em particular na Reitoria. Meu período frente à Administração Central da UFPR foi curto, porém intenso. Enquanto vice-reitora um dos grandes desafios dizia respeito à implantação do Reuni, que apesar de todas as suas fragilidades, trouxe a possibilidade da entrada de recursos financeiros substanciais à instituição, alavancando projetos acalentados há muito tempo e que felizmente hoje florescem e tornam a nossa UFPR um canteiro de obras e flores”, refletiu.

Outras conquistas, continuou, dizem respeito à consolidação de políticas inovadoras tanto no que concerne ao ensino, pesquisa e extensão, iniciadas na gestão anterior, mas particularmente na gestão de processos e na valorização das pessoas. Nesta linha estão a elevação da Coordenação de Assuntos Estudantis ao status de Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e a reestruturação da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas. “Como reitora pro tempore, o centro dos esforços foi a manutenção da normalidade dos trabalhos universitários e a garantia de uma transição serena e democrática. Foi um período de trabalho árduo, mas contei com o auxílio inestimável de uma equipe de pró-reitores, coordenadores e demais auxiliares que tornaram possível a condução da nau em segurança ao porto. Cumprimos nosso dever, mantendo a tradição dos nossos antecessores”, ressaltou.

PERCURSO ─ São muitos os fatos marcantes daquela época, tantos que necessário seria muito tempo para destacá-los, sob o risco de cometer alguma injustiça, ponderou a professora Márcia. “Mas, em linhas gerais, para mim, enquanto gestora, o mais impactante foi realmente ter o privilégio de conhecer a UFPR. E aqui não falo de suas incontáveis unidades e instalações físicas, centralizadas ou não. Falo das iniciativas pontuais de cada centro de atividades, de cada docente, de cada laboratório, de cada técnico administrativo”, lembrou.
Complementando, contemplou a riqueza e a diversidade abrigadas pela UFPR: “são tão imensas que fazem pensar na instituição como um grande e mágico caleidoscópio. A UFPR é realmente de tirar o fôlego.”

Contou ainda, que enquanto pessoa, teve a oportunidade de conhecer o que de melhor e pior há na universidade. Presenciou, com tristeza, nas mais diversas situações, momentos de clara incompreensão, intolerância injustificada e absoluta falta de priorização para os interesses coletivos, institucionais, de todos nós. Por outro lado, disse que viveu momentos comoventes de ternura, abnegação e verdadeiro espírito universitário. “Desta forma, assim como são as pessoas, é a universidade. A UFPR somos nós. E nossa instituição será tanto melhor quanto mais comprometidos estivermos com seus objetivos e quanto mais estivermos empenhados em fazer dela uma real comunidade, com interesses, anseios e propósitos comuns”, explicou.

100 ANOS ─ Sobre o centenário da UFPR, a professora destacou que é um marco na emancipação política do povo paranaense e o arauto da autonomia intelectual do estado. Autonomia esta, precursora e sustentáculo do desenvolvimento social e econômico que todos almejamos. “Mas, nosso compromisso não para por aí. O caminho da democracia passa pela Educação. Questões fulcrais como liberdade, renda digna, representação política efetiva, equilíbrio econômico e social são todas frutos da Educação. A importância dos 100 anos da UFPR é a confirmação de nosso compromisso com a formação cidadã e o crescimento do país”, concluiu a professora.

Leia também:

Ex-Reitor Carlos Faraco: centenário da UFPR remete à criação genial da sociedade paranaense
A Universidade dos Paranaenses está prestes a completar 100 anos
No centenário da UFPR a parceria com a Itaipu mostra muitos resultados
Centenário da UFPR: ex-reitor Carlos Antunes diz que a UFPR foi a maior invenção dos paranaenses
Presidente da Fecomércio elogia a UFPR como ex-aluno e parceiro
Prédio Histórico ganha uma nova iluminação no dia do centenário
Netos do engenheiro militar Baêta de Faria resgatam as memórias do avô nos 100 anos da UFPR
Documentos e imagens resgatados pelo professor Ulf Baranow remetem à memória dos 100 anos da UFPR
Ex-Reitor Ocyron Cunha: presença constante na UFPR
Professor José Henrique de Faria relembra sua trajetória como reitor da UFPR na proximidade dos 100 anos da instituição
Ex-Reitor Carlos Augusto Moreira Júnior parabeniza a UFPR pelo seu centenário
Engenheiro civil formado em 1942 resgata memórias da UFPR
Zaki Akel Sobrinho será reconduzido ao cargo de reitor na data oficial dos 100 anos da UFPR


Outras notícias

UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2018 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR