Universidade Federal do Paraná

Menu

Ciência e Tecnologia

Organizado por professoras da UFPR e do IFRJ, livro aborda o envelhecimento no âmbito da Terapia Ocupacional

Jéssica Tokarski     4 de junho de 2018 - 12h28

O processo de envelhecimento pode ser acompanhado por alterações biológicas, funcionais e cognitivas que podem ocasionar maior dependência nos idosos. O terapeuta ocupacional é capacitado pata atuar nesse segmento desenvolvendo ações de prevenção, promoção, reabilitação e manutenção da saúde.

“Esse processo não pode ser considerado apenas como um período de perdas. Há muitos ganhos advindos dessa fase como a redescoberta de novas atividades e interesses, a aquisição de novos papéis ocupacionais, sem contar que os idosos são capazes de adquirir novos conhecimentos, principalmente em suas áreas de interesses”, explica Taiuani Marquine Raymundo, docente e vice-coordenadora do curso de Terapia Ocupacional da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

O profissional atua em âmbito hospitalar, ambulatorial e domiciliar na atenção básica, saúde mental e no campo social. “Buscamos a autonomia e o engajamento do idoso nas diversas ocupações que envolvem atividades de vida diária (higiene, alimentação, mobilidade funcional, etc.), atividades instrumentais (cuidar de outras pessoas e/ou animais; gerenciamento de comunicação, financeiro e da saúde; direção veicular; mobilidade na comunidade; etc.), educação, descanso e sono, trabalho, lazer e participação social”, esclarece Taiuani.

Apesar de os benefícios do tratamento terapêutico ocupacional dependerem das particularidades de cada idoso, de maneira geral o especialista pode possibilitar o engajamento dos idosos em ocupações e a realização de atividades significativas, além de facilitar o resgate de interesses e habilidades que já não fazem mais parte do cotidiano do idoso e estimular a descoberta de novas aptidões.

Projetos na área

Uma parceria entre as graduações em Terapia Ocupacional da UFPR e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) resulta em projetos e pesquisas relacionados ao tema. O projeto de extensão de inclusão digital de adultos e idosos visa instrumentalizar pessoas acima de 45 anos para o uso independente de tecnologias, em especial smartphones. Já a pesquisa MemorizAção busca analisar o efeito da realização de oficinais de treinos cognitivos com idosos, enquanto outra pesquisa procura fazer um levantamento e analisar as ações do terapeuta ocupacional junto a idosos com demência em instituições de longa permanência.

O curso ainda realiza o estudo “Sexualidade da Mulher Idosa: Uma Intervenção da Terapia Ocupacional”, com o objetivo de analisar a percepção de mulheres idosas acerca de sua sexualidade e decorrente influência em sua qualidade de vida, e “A Dança Como Recurso do Terapeuta Ocupacional com Idosos: Investigação Sobre as Contribuições na Qualidade de Vida”, que busca identificar possíveis contribuições na qualidade de vida de idosos participantes de oficinas de dança e movimento aplicados como recurso da Terapia Ocupacional.

Publicação nacional inédita

Pautando-se na importante e expressiva atuação do terapeuta ocupacional junto à população que envelhece, Taiuani juntou-se à professora Lilian Dias Bernardo (IFRJ) para organizar uma obra coletiva específica da Terapia Ocupacional em Gerontologia, publicação nacional inédita. “Os temas voltados para gerontologia estavam em livros interdisciplinares ou se restringiam a capítulos de livros gerais de Terapia Ocupacional. Os livros específicos na área eram traduções de obras estrangeiras. Sabemos que a diversidade cultural e as nossas políticas direcionadas à população idosa são diferentes de outros contextos e que nossa atuação deve levar em conta esses fatores”, contam as professoras.

A publicação tem a participação de 47 autores representados por docentes de graduação em Terapia Ocupacional de diversas instituições de ensino superior, terapeutas ocupacionais, psicólogos, assistentes sociais, fisioterapeutas, gerontólogo, médico geriatra e cientista político.

Aspectos gerais do envelhecimento, panorama do envelhecimento populacional no Brasil, alterações demográficas e o processo de feminização da velhice são abordados no livro. Além disso, são apresentados temas atuais, considerados prioridades da saúde pública, como quedas de pessoas idosas e situações de violência e autogerenciamento da saúde. “Este livro também engloba uma reflexão sobre os aspectos éticos no trabalho com o idoso e questões relacionadas ao luto. Destacam-se, ainda, as contribuições da Terapia Ocupacional em diferentes contextos e condições de saúde, além da exposição atuações que ainda são incipientes na literatura brasileira: sexualidade, permanência do idoso no mercado de trabalho e gerontecnologia”, revela Taiuani.

O lançamento do livro acontece no dia 15 de junho, ocasião em que também haverá palestras e mesas-redondas para discutir temas atuais em foco relacionados à Terapia Ocupacional em Gerontologia. O evento será realizado no Auditório Maurício Bissoli, localizado no Campus Botânico, e as inscrições são gratuitas.


Outras notícias

UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2018 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR