Universidade Federal do Paraná

Menu

Ensino e Educação

UFPR participa do Pacto Nacional Universitário pela Promoção do Respeito à Diversidade, da Cultura da Paz e dos Direitos Humanos

Superintendência de Comunicação Social     16 de março de 2017 - 18h20

Um grupo de representantes da UFPR participou hoje na Assembleia Legislativa, em Curitiba, do lançamento do Pacto Nacional Universitário pela Promoção do Respeito à Diversidade, da Cultura da Paz e dos Direitos Humanos.

Signatária do pacto, a UFPR criou o Comitê de Implantação do Pacto Universitário. O grupo será presidido pela professora-doutora Melina Fachin e terá o envolvimento das pró-reitorias e de setores da UFPR que já atuam na defesa dos direitos humanos. O comitê consolida compromisso assumido no lançamento do pacto, em novembro, quando a UFPR se dispôs a desenvolver ações no ensino, na pesquisa e na gestão para o enfrentamento da violação de direitos humanos na comunidade acadêmica.

Pela UFPR, participaram do lançamento do pacto a professora Melina Fachin e os pró-reitores de Cultura, Leandro Gorsdorf; e de Assuntos Estudantis, Maria Rita César. O evento reuniu ainda a secretária nacional de Cidadania do Ministério da Justiça e da Cidadania, Flavia Cristina Piovesan; e a secretária de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação, Ivana de Siqueira.

Estado pioneiro

O Paraná é o primeiro Estado a aderir formalmente ao pacto. São 44 instituições de ensino superior e organizações que assumiram o compromisso de levar adiante a iniciativa do Ministério da Educação e do Ministério da Justiça e Cidadania para promover a educação em direitos humanos no ensino superior. O objetivo da medida é superar a violência, o preconceito e a discriminação por meio de atividades educativas e valorização dos Direitos Humanos.

Flávia Piovesan afirmou que o País vive um momento delicado, com o recrudescimento do discurso do ódio no Brasil e no mundo todo. Para combater essa situação, ela aponta a força catalizadora dos Direitos Humanos, do diálogo e das atitudes construtivas, acima das ideologias e das divergências partidárias. “Temos um conjunto de normas a nos guiar. E é papel fundamental das universidades fomentar a tolerância e o respeito pelo outro através de pesquisas, extensão, gestão e convivência comunitária, com campanhas continuadas, criação de canais permanentes e mecanismos capazes de monitorar o cumprimento dessas medidas”.

Ivana de Siqueira destacou a adesão do Paraná ao pacto, até agora o Estado com o maior número de adesões registradas, e frisou que o objetivo da iniciativa conjunta dos ministérios é construir e reconstruir a cultura da paz e dos direitos humanos na área de ensino. O governo iniciou a convocação das organizações para participarem do processo no dia 24 de novembro do ano passado, mobilizando e mobilizou, até agora, 204 instituições. “Precisamos enfrentar os altos índices de violência, intolerância e preconceito existentes nos ambientes universitário que atingem principalmente negros, indígenas e homossexuais”, afirmou.

Termo de compromisso

O presidente da Comissão de Educação da Casa, Hussein Bakri, fez um relato sobre o preconceito contra imigrantes. O presidente da Comissão dos Direitos Humanos e da Cidadania, deputado Tadeu Veneri (PT), saudou o pacto como “iniciativa efetiva junto com as universidades”. Péricles de Mello (PT), presidente da Comissão de Cultura e coordenador do Conselho Parlamentar pela Cultura da Paz (Compaz), fez um breve histórico do problema e referiu-se de forma enfática à importância da tolerância e do diálogo.

No final, representantes das instituições paranaenses que estão aderindo ao pacto assinaram um termo de compromisso. Entre elas, a UFPR, a Pontifícia Universidade Católica (PUC/PR), a Unicuritiba, a Universidade Positivo (UP), a Universidade Tuiuti, a Universidade Estadual de Londrina (UEL), a Universidade Estadual de Maringá (UEM), a Unicentro, a Unioeste, a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), a Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia, o Grupo Dignidade e a Polícia Militar do Paraná. Ao todo, neste primeiro momento, 44 instituições subscreveram o pacto nacional.

O evento atendeu a uma proposição conjunta da Comissão de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior; da Comissão de Direitos Humanos e da Cidadania; da Comissão de Educação; da Comissão de Defesa dos Direitos da Juventude; e ainda do Conselho Parlamentar pela Cultura da Paz – CONPAZ. Essa proposição foi firmada pelos deputados Chico Brasileiro (PSD), Hussein Bakri (PSD), Paulo Litro (PSDB), Péricles de Mello (PT), Tercílio Turini (PPS) e Tadeu Veneri (PT). (Assessoria De Comunicação da Assembleia Legislativa, com SUCOM da UFPR)

 


Outras notícias

UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2017 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR