Universidade Federal do Paraná

Menu

Ciência e Tecnologia

UFPR busca se adaptar ao Marco Legal de Ciência, Tecnologia e Inovação

Superintendência de Comunicação Social     16 de julho de 2016 - 10h14

laboratório Samira Neves)

Mesmo com alguns capítulos ainda a serem regulamentados, a Universidade Federal do Paraná vem estudando formas de se adaptar ao Marco Legal de Ciência e Tecnologia e Inovação que foi sancionado em janeiro de 2016. Será necessário adaptar as normas internas à nova lei, que tem a finalidade de ampliar o desenvolvimento científico e tecnológico do País. Uma comissão formada por representantes da Funpar, Pró-Reitoria de Planejamento, Fundação de Pesquisas Florestais, Agência de Inovação, além de pesquisadores, está elaborando propostas que precisam ser votadas pelo Conselho de Ensino e Pesquisa da UFPR.
A intenção é que até o fim do ano sejam implementados processos permitindo que os pesquisadores passem a atuar seguindo a nova legislação, segundo a assessora de Internacionalização, Anna Gabriella Tempesta, que veio do Ministério de Ciência e Tecnologia para a UFPR. Enquanto aqui são realizadas reuniões com a finalidade de adaptar o regimento interno ao Marco Legal, no Senado são feitas articulações para que o presidente em exercício, Michel Temer aprove os artigos que foram vetados e também regulamente os que ainda precisam ser normatizados. O Marco Legal levou cinco anos para ser aprovado e foi muito aguardado pela comunidade científica.

Para o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Edilson Silveira, a expectativa maior agora é sobre a transferência de tecnologia. Ele entente que é necessário ter mecanismos mais ágeis e com menos burocracia para que o setor produtivo seja estimulado a investir na UFPR. Para o segundo semestre a Pró-Reitor estuda organizar um encontro com a participação de representantes da Federação das Indústrias, onde as questões do Marco Legal sejam amplamente analisadas.

A nova lei será um dos assuntos do 4º Seminário Nacional sobre Importação para Pesquisa, dias 28 e 29 de julho, no prédio histórico da UFPR (Praça Santos Andrade), com participação do procurador chefe da Procuradoria Geral Federal, Leopoldo Gomes Muraro e do diretor da Secretaria de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Sávio Raeder. Será explicado o que a comissão ministerial criada para estudar a regulamentação dos artigos pendentes está realizando, bem como as propostas.

O QUE MUDA com o Marco Legal: Essa nova lei modificou outras nove que tratavam da pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação. Entre essas questões estão: alterações nos procedimentos de licitações para compra de produtos para pesquisa e desenvolvimento; redução de impostos para para importação de material para pesquisa; permite que professores de universidades públicas exerçam atividades nas empresas privadas com remuneração; aumenta o período que o professor se dedique a pesquisa de 120 para 416 horas semanais; permite o compartilhamento de laboratórios com a iniciativa privada; permite que a união participe do capital social de empresas para ampliar inovações e demandas tecnológicas; prevê que as empresas envolvidas mantenham a propriedade intelectual sobre os resultados das pesquisas.

 

por: Maria de Lurdes W. Pereira


Outras notícias

UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2017 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR