Universidade Federal do Paraná

Menu

+ UFPR

Ministérios regulamentam Canal da Educação

Jaqueline Carrara     15 de maio de 2015 - 17h08

Canal veiculará conteúdos educativos produzidos, fomentados e licenciados pelo MEC e por outros órgãos de governo - FOTO: Ministério das Comunicações

Canal veiculará conteúdos educativos produzidos, fomentados e licenciados pelo MEC e por outros órgãos de governo – FOTO: Ministério das Comunicações

Os ministros das Comunicações, Ricardo Berzoini, e da Educação, Renato Janine, assinaram, nesta quinta-feira (14), uma portaria interministerial com as diretrizes para a regulamentação do Canal da Educação. Na cerimônia, também foi autorizado o funcionamento de 21 novas emissoras educativas de rádio e de oito TVs educativas – entre elas a da UFPR no litoral paranaense.

Previsto no decreto (nº 5.820/06) que cria o Sistema Brasileiro de TV Digital, o Canal da Educação é um canal de TV digital gerido pelo MEC. A proposta inicial de formulação teve participação ativa do Grupo de Trabalho RedeIFES/Andifes, com representantes da UFPR e das universidades federais de Ouro Preto e do Espírito Santo. O GT RedeIFES/Andifes formou-se em 2007 a partir de um projeto de pesquisa, coordenado pela Universidade Federal do Paraná, que integra rádios e TVs de instituições federais de ensino superior.

Multiprogramação

Entre as indicações sugeridas pelo GT, esteve o uso de subfrequências, para que mais canais de interesse público pudessem ser lançados a partir da mesma plataforma. A proposta permaneceu na iniciativa e o Canal da Educação prevê a veiculação simultânea de até cinco programações distintas, sendo uma faixa destinada à já existente TV Escola e outra à educação superior. O uso das demais faixas e outras condições para a operação do canal serão regulamentados pelo MEC.

Além disso, o Canal da Educação terá prioridade na faixa do chamado VHF Alto, que hoje engloba os canais 7 a 13 da TV analógica. Com a digitalização da TV, essa faixa será liberada e passará a abrigar prioritariamente emissoras de caráter público, como canais do Poder Executivo, de Cultura e da Cidadania, dentre outros. Está prevista ainda a possibilidade de uso de portabilidade e interatividade.

Comunicação público-educativa

Durante a cerimônia de assinatura da regulamentação do Canal da educação, Berzoini destacou a importância da parceria entre as duas áreas. Segundo o ministro, “não há hoje possibilidade de se fazer uma educação de qualidade sem a infraestrutura de comunicações”.

Já o ministro da Educação destacou a importância de se levar conteúdos de qualidade para estudantes que moram em áreas mais distantes do País. “É pela educação que nós podemos conseguir um crescimento pessoal, profissional e intelectual das pessoas numa escala nunca antes vista”, argumentou.

Por meio do Canal, a população brasileira poderá assistir conteúdos educativos produzidos, fomentados e licenciados pelo MEC e por outros órgãos de governo.

Operação

O Ministério da Educação deverá solicitar ao Ministério das Comunicações a consignação do canal no município onde pretende começar a operá-lo. Em seguida, a Anatel avaliará a viabilidade técnica e definirá o canal que poderá ser ocupado. Só então o MEC enviará um projeto técnico ao MiniCom que, após análise final, liberará a consignação do canal – que será operado pelo Ministério da Educação.

Com informações da Assessoria de Comunicação Social do MiniCom


Outras notícias

UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2017 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR