Universidade Federal do Paraná

Menu

Ciência e Tecnologia

Francisco de Assis Mendonça: uma referência na pesquisa brasileira sobre o clima

Superintendência de Comunicação Social     5 de julho de 2017 - 12h00

A Universidade Federal do Paraná tem muitas áreas de excelência espalhadas por seus setores e campi. Entre elas estão laboratórios e grupos de pesquisa liderados por pesquisadores que alcançaram o topo da carreira no Brasil. São pesquisadores que, segundo os critérios estabelecidos pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), se destacam entre seus pares, alcançando o nível 1A, o mais alto na modalidade de bolsas Produtividade em Pesquisa.

O portal da UFPR está publicando uma série de reportagens sobre os pesquisadores 1A da universidade e o trabalho científico que desenvolvem.

 

O impacto das mudanças climáticas sobre a população é objeto de preocupação no mundo todo. No Brasil, um dos mais respeitados pesquisadores do tema é da UFPR – Francisco de Assis Mendonça, professor titular do Departamento de Geografia e atualmente pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação.

Entre as vertentes do trabalho de Mendonça está a que estuda os efeitos da elevação da temperatura no planeta sobre a saúde da população. Desde 2013 ele lidera um estudo sobre a relação entre a incidência de dengue e o aumento da temperatura. A pesquisa abrange 10 grandes cidades brasileiras e deverá fornecer informações para definir políticas públicas amplas de controle da dengue.

Duas pesquisas de doutorado e três de mestrado com essa temática estão em andamento na UFPR. Outras cinco pesquisas em curso, sob a orientação de Francisco Mendonça, tratam de problemas socioambientais na Região Metropolitana de Curitiba decorrentes das mudanças do clima global. Esses estudos abordam problemas causados pela precariedade de saneamento e pelas ocupações em áreas próximas da Bacia do Rio Iguaçu, e devem propor medidas para evitar a deterioração da qualidade de vida.

Trajetória

Foto: André Filgueira

De lá para cá, Mendonça acumulou uma extensa experiência na docência, pesquisa e gestão de projetos. Foi o proponente-criador, coordenador e vice-coordenador do mestrado e do doutorado em Geografia, coordenador e vice-coordenador do Doutorado Interdisciplinar em Meio Ambiente e Desenvolvimento. Foi também  membro do comitê de avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), integrando a comissão que estruturou o modelo de avaliação atual. Nessa função, colaborou também na criação dos primeiros procedimentos para organizar, credenciar e qualificar o sistema de pós-graduação brasileiro em Geografia.

Além disso, o professor Mendonça foi por duas vezes professor convidado na Université de Sorbonne / Paris I e IV, na Université de Haute Bretagne / Rennes 2, ambas na França; e pesquisador convidado da London School of Hygine and Tropical Medecine.

Em 2012, alcançou o patamar de pesquisador 1-A do CNPQ. “Eu sonhava em produzir conhecimento e avançar do ponto de vista científico e intelectual, além de ajudar os meus estudantes e colegas a também avançarem, mas sem almejar essa certificação. Porém, a partir do momento que a recebi, entendi que era o reconhecimento pelo nosso trabalho aqui no Brasil e no exterior. Esse reconhecimento contribuiu bastante para ampliar nosso leque de ações no plano internacional, inclusive a chance de representar a Cátedra da UFPR na questão de desenvolvimento sustentável na Unesco, em Paris”, afirma.

Doenças e clima

As pesquisas sobre o desenvolvimento de algumas doenças decorrentes das condições climáticas – como meningites, cólera, leptospirose e dengue – começaram em 1999. O avanço dos estudos  nesta linha levou à criação do Laboclima (Laboratório de Climatologia) da UFPR, coordenado pelo professor Francisco Mendonça.

Um dos serviços prestados pelo Laboclima, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde e com o Simepar, é o Sacdengue, Serviço de Alerta de Dengue, criado em 2011, com o objetivo de emitir boletins semanais sobre os riscos de infestação do mosquito Aedes aegypti em todas as regiões do Estado, informando a população e as equipes de saúde para que adotem  ações no sentido de controlar a dengue. O mapa é realizado com base no número de casos registrados no Estado e está disponível pelo endereço eletrônico http://www.laboclima.ufpr.br/dengue.htm.

Apoio à pesquisa

Como pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, o professor Francisco de Assis Mendonça trabalha para estabelecer políticas de apoio, estímulo e facilitação da pesquisa e da pós-graduação, visando melhorar a posição da UFPR no ranking nacional dessas áreas. A meta é garantir que a universidade alcance conceitos mais altos na avaliação da Capes e finalmente tenha cursos com conceito máximo, o que não ocorre hoje. Para isso, considera que um dos caminhos indispensáveis é a internacionalização da instituição, com intuito de aprofundar o intercâmbio de experiências e conhecimentos, sem esquecer a troca com instituições nacionais.

“O grande desafio é tornar visível o enorme potencial da UFPR e proporcionar condições para seu pleno desenvolvimento”, afirma o pró-reitor. “Hoje, os pesquisadores que se destacam geralmente devem isso ao esforço individual, com seus grupos de pesquisa e interações com outros centros e universidades no exterior. É necessária uma política institucional que lhes dê suporte e é para isso que estamos trabalhando.”

 

Leia os perfis anteriores:

José Viriato Coelho Vargas:  inovação em energias sustentáveis

Antonio Mangrich: a natureza como inspiração para a ciência

Carlos Soccol: pioneirismo e inovação em Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia

Fábio Pedrosa e as pesquisas que trouxeram avanço e economia para a agricultura brasileira

Lineu Werneck: 45 anos dedicados à pesquisa de doenças neuromusculares

Olaf Mielke: uma vida dedicada ao estudo das borboletas

Paulo Lana: o pesquisador que ajudou a consolidar o Centro de Estudos do Mar

Sebastião do Amaral Machado: da vida no campo ao reconhecimento na pesquisa florestal

 


Outras notícias

UFPR nas Redes Sociais

UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Flickr RSS UFPR UFPR no Youtube UFPR no Instagram
Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299 | CEP 80.060-000 | Centro | Curitiba | PR | Brasil | Fone: +55(41) 3360-5000
UFPR no Facebook UFPR no Twitter UFPR no Youtube
Setor de Universidade Federal do Paraná
Rua XV de Novembro, 1299
CEP 80.060-000 - Centro
Reitoria da UFPR - Curitiba - PR - Brasil
Fone: +55(41) 3360-5000

Imagem logomarca da UFPR

©2017 - Universidade Federal do Paraná

Desenvolvido em Software Livre e hospedado pelo Centro de Computação Eletrônica da UFPR